O jogador que esteve no Chipre na última temporada, depois de ter mostrado qualidade com a camisola do Braga e Marítimo, regressa a Portugal e garante que esta decisão "foi dar dois passos em frente". Rejeita ser a "estrela da equipa", até porque considera que "a estrela é o clube".

ze-carlos.jpgO treinador afirmou que queria que ele fizesse 20 golos, mas Zé Carlos subiu a fasquia para 25. Zé do Gol, como é conhecido no mundo do futebol, assume a responsabilidade de fazer os golos, até porque é o jogador que está mais perto da baliza. "Eu vivo dos golos e o meu objectivo é mesmo esse, ajudar o Trofense a conseguir uma boa classificação", referiu em entrevista à comunicação social.

O jogador que esteve no Chipre na última temporada, depois de ter mostrado qualidade com a camisola do Braga e Marítimo, regressa a Portugal e garante que esta decisão "foi dar dois passos em frente".

Depois de ter assistido à partida da sua nova equipa contra o Nacional, Zé Carlos fez o seu primeiro treino, na passada sexta-feira, no Aquaplace, complexo de piscinas municipais da Trofa. Da partida com os insulares retirou boas ilações dos colegas: "Foi um jogo bem disputado, com todos a quererem mostrar o seu trabalho na pré-época, e o Trofense mostrou que, em vários sectores, apresenta já uma grande segurança". O atleta já teve oportunidade de contactar com o resto do grupo e já se sente "parte da família".

Do que conhece do Trofense Zé Carlos só pode afirmar que "é um clube que não deve nada a ninguém, faz um trabalho sério e está a ganhar o seu espaço" no campeonato, assim como aquele que ele já tem, por isso sublinha que a não vai ter "nenhum problema de adaptação".

À semelhança do treinador também enjeitou uma hipótese de poder jogar no primeiro encontro oficial, "por não estar a 100 por cento fisicamente".

Rejeita ser a "estrela da equipa", até porque considera que "a estrela é o clube. Este tem uma hierarquia que tem que ser respeitada". E como "andorinha só não faz verão" o jogador referiu que "só com o trabalho de todos" é que o Trofense poderá levar a bom porto "o seu projecto ambicioso".

Cátia Veloso