Música, animação e uma mesa recheada de iguarias marcaram o final da tarde de terça-feira na habitação social de S. Martinho de Bougado, na Trofa. Bernardino Vasconcelos, presidente da autarquia participou na festa que serviu para assinalar o Dia Europeu do Vizinho e fez um balanço "muito positivo" da convivência entre os moradores nos primeiros meses.

   A Trofa associou-se às comemorações da festa europeia do vizinho e na terça feira, Bernardino Vasconcelos, presidente da autarquia e os moradores do complexo da habitação social em S. Martinho de Bougado, passaram o final da tarde em convívio, onde a música, a animação e uma mesa recheada de iguarias não faltaram.

"Integrar as pessoas que vêm de vários sítios e que não se conheciam e retirar o mito desagradável que o nome de habitação social traz", são os objectivos da autarquia com a promoção deste convívio, adiantou Bernardino Vasconcelos.

"Quando distribuí as casas, pelas famílias tive uma preocupação muito grande, se a convivência, a paz e o bom relacionamento seriam uma realidade. Passados estes meses, com o apoio técnico constante da Câmara, vejo que a integração é total e não têm havido problemas", acrescentou o edil.

As visitas que tem feito às casas do complexo habitacional, vêm também confirmar "o bom relacionamento, o asseio e o gosto que têm em morar cá", referiu Bernardino Vasconcelos, satisfeito com a entrega das casas a estas famílias mais carenciadas do concelho.

Os moradores que se juntaram à festa e mostram-se satisfeitos com a vizinhança. Marlene Gonçalves, uma das moradoras da habitação social gosta das condições da casa onde mora agora e aprova também "o convívio entre os moradores, que é óptimo". Para Marlene, esta é uma das formas de os vizinhos se conhecerem melhor. "Às vezes até nos juntamos e fazemos churrascos e convívios uns com os outros", mas assim somos mais a conviver", afirmou.

Já Maria da Conceição, apesar de considerar que "a casa que tinha era mais sossegada", gosta de viver no complexo habitacional construído pela câmara. E "quando soube da festa disse logo que vinha", acrescentou.

As crianças também participaram na festa. Bruno Rocha foi peremptório: "Gosto de viver nesta nova casa", porque segundo ele, agora tem um quarto com "uma cama, um guarda-vestidos, uma cómoda, duas mesinhas de cabeceira e brinquedos", afirmou entusiasmado.

"É muito fixe viver aqui", acrescentou Hugo Jesus, o novo amigo de Bruno, que disse gostar de viver na nova casa "porque tem parque e coisas novas, é uma casa melhor do que a que eu tinha antes". A Adriana também é amiga dos dois rapazes, vive na habitação social "há quase dois meses" e gosta, porque "é melhor e mais quentinha", disse.

A Trofa associou-se pela primeira vez ao Dia Europeu do Vizinho, uma festa que tem como principal objectivo fortalecer a união entre os trofenses. Em Portugal é já o quarto ano consecutivo que se realiza esta festa que passou também por Lisboa, Coimbra, Vila Nova de Gaia, Odivelas, Amadora, Santiago do Cacém, Setúbal, Matosinhos, Funchal, Horta, Aveiro, Nazaré, Évora, Odeleite, Loulé, Tavira, Sintra, Faro, Santarém e Vila Real de Santo António.

Vera Araújo/Isabel Moreira Pereira