O homem que foi detido pela GNR da Trofa, na manhã de ontem, por suspeitas de atear fogo na mesma zona onde há dois anos foi apanhado a cometer o mesmo crime já foi ouvido em Tribunal.

Presente no Tribunal de Instrução Criminal de Matosinhos, o suspeito foi sujeito à medida de coação mais gravosa, ou seja, prisão preventiva, exatamente a mesma a que tinha sido sujeito no primeiro processo.

Em julho de 2018, o homem, então com 58 anos, foi detido pela GNR da Trofa, em Lantemil, Santiago de Bougado, por suspeitas que vieram a ser confirmadas pelo Tribunal, que lhe aplicou na sentença uma pena suspensa de prisão.

Ora, ainda no decorrer do período de suspensão da pena, voltou a ser detido pelo mesmo crime, ficando, novamente, em prisão preventiva.

Esta segunda-feira, numa ação de patrulhamento de proximidade, os militares foram alertados para a existência de um pequeno foco de incêndio. Chegados ao local, extinguiram o incêndio e acabaram por intercetar o suspeito a poucas dezenas de metros de distância, depois de indicações dadas por testemunhas.