Com 23 vitórias, três empates e quatro derrotas, os Juvenis A do Clube Desportivo Trofense conseguiram terminar a série 2 da 1.ª divisão distrital em 2.º lugar, a seis pontos do líder Penafiel, conseguindo um lugar na fase de Apuramento de Campeão. Neste momento, já disputou três jornadas da fase de Apuramento, somando uma vitória, um empate e uma derrota, estando em 3.º lugar, em igualdade pontual com o Penafiel, 2.º classificado, e a dois pontos do líder Varzim.
Os Juvenis A querem “fazer mais e ir mais além” e, por isso, estão a disputar esta fase final com “uma enorme ambição”. O treinador Bruno Aroso declarou que a equipa A de Juvenis sabe que realizou “um bom trabalho” ao chegar a esta fase, que “não foi fácil”, tendo que “trabalhar muito e sofrer até ao final do campeonato”. “Eles estiveram sempre muito concentrados naquilo que era o objetivo. Ao conseguirem atingir esta fase, eles sabem que foi importante para o seu crescimento futebolístico”, asseverou, recordando que, “em cinco anos, esta é a quarta vez que estamos numa fase final de Juvenis e a terceira consecutiva”.
Bruno Aroso afirmou que foi por as pessoas do Trofense serem “ambiciosas e quererem fazer sempre mais e melhor”, que o fez mudar para a formação da Trofa. E por “sentir” que neste clube se faz “um esforço enorme para representar da melhor forma o clube, os atletas e a cidade”, o treinador menciona que “não podem pensar de outra forma que não seja colocar as equipas nas divisões superiores”. “Aqui partimos sempre para atingir o máximo e este ano o objetivo máximo para esta equipa era naturalmente disputar a subida de divisão”, assegurou.
E é por o Clube pensar “sempre no máximo que é possível”, que Bruno Aroso garante que, “nesta fase, o máximo é atingir a subida de divisão”. “Nós lutamos tanto para chegar até aqui. Não é agora que conseguimos um bilhete para esta fantástica viagem que vamos ficar satisfeitos só com a presença. Quando se chega a uma fase final é legítimo para qualquer equipa ter como aspirações subir de divisão”, completou.
E apesar de ter sido “desde o primeiro dia da época desportiva” que os Juvenis têm vindo a “ser trabalhados para estar nesta fase”, Bruno Aroso refere que “não tiveram 30 jogos com a mesma intensidade que vão ter agora nestes seis”, uma vez que estão a competir, entre si, “as quatro melhores equipas do campeonato”. “Isto implica saber que, semana após semana, a equipa que vamos defrontar também tem uma enorme qualidade e desejo de conseguir subir de divisão. Quando assim é, os problemas que a equipa enfrenta são sempre de intensidade máxima, por conseguinte esta fase final é um contexto formativo muito rico”, denotou.