A escola profissional Forave mostrou a veia solidária ajudando instituições do concelho de Famalicão.

Os formandos do curso (Educação e Formação de Adultos) de Serralharia Mecânica da Forave decidiram promover a iniciativa “Semeando Afetos”. Desta forma, tiveram a oportunidade de “mostrar o seu envolvimento num conjunto de ações, com o objetivo de ajudar duas entidades, a Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Vila Nova de Famalicão e a Liga Portuguesa dos Direitos do Animal (LPDA) do mesmo concelho.

Em torno do tema de vida “Voluntariado e Solidariedade social”, os formandos semearam solidariedade no dia 4 de julho. “Graças ao esforço individual e coletivo dos envolvidos foi possível levar a cabo um conjunto de ações que permitiram apoiar as referidas entidades ao nível de estruturas da área da serralharia, concebidas e executadas na oficina existente na Forave, sob a supervisão dos formadores da vertente tecnológica”, explicou fonte da escola.

A mesma fonte destacou ainda “o apoio dado por diversas empresas, que contribuíram com algum material para que fosse possível a execução dos mais variados trabalhos”. “A empresa Continental, sempre atenta à realidade na qual se encontra inserida, também resolveu unir esforços ao curso EFA de Serralharia Mecânica no sentido de angariar donativos para as entidades apoiadas. Assim sendo, comprou um conjunto de artigos idealizados e realizados pelos formandos e que, posteriormente, sorteou pelos seus colaboradores no aniversário da empresa”, acrescentou,“A escola sente-se orgulhosa pelo trabalho destes adultos que, há um ano atrás, não tinham grandes expetativas ou motivação e, hoje, estão a falar de afetos, solidariedade e voluntariado”, referiu Manuela Guimarães, diretora pedagógica da Forave.

Forave ganhou prémio nacional

A participação da Forave no concurso nacional APTIPRO 2011 – Concurso de Protótipos Tecnológicos, nos dias 11 e 12 de julho, resultou na conquista do 2º lugar, com o projeto Armazém Automático Vertical do aluno João Areal, finalista do Curso Profissional de Eletrónica, Automação e Comando. Este projeto foi executado no âmbito da PAP (Prova de Aptidão Profissional) do aluno, desenvolvido ao longo do último ano do curso, com o acompanhamento do professor de Automação, Carlos Nunes.O APTIPRO decorreu no centro de negócios de Ansião, organizado pela Escola Tecnológica e Profissional de Sicó em parceria com a ANPEE (Associação Nacional de Professores de Eletrotecnia e Eletrónica). O evento tem como objetivo mostrar os projetos tecnológicos concebidos e produzidos pelos alunos finalistas dos cursos profissionais da área da eletrotecnia.

{fcomment}