Paços do concelho abordados pela oposição

Na Assembleia de Freguesia de Santiago de Bougado, realizada na passada quinta-feira, o edil bougadense apresentou toda a actividade do executivo desde a última reunião, enquanto que a oposição enunciou algumas lacunas que precisam de ser resolvidas. A localização dos Paços do concelho também foi tema nesta assembleia.

   A acta da assembleia anterior foi votada por unanimidade. No segundo ponto do período de Antes da Ordem do Dia, nos assuntos de interesse para a freguesia, Jerónimo Torres, membro do partido socialista, solicitou a participação e questionou o presidente sobre algumas obras que têm sido efectuadas na freguesia. Enunciou a Rua da Boucinha, em Cedões, que foi sujeita a obras de pavimentação, que, no entanto, não foram concluídas "numa parte estreita, onde cerca de 30 metros à frente mora um senhor, que também tem lá uma oficina". Torres apelidou o morador de "socialista que se assume e que pega na bandeira" e referiu que "suponho que o facto da rua estreita não estar pavimentada não se trate de uma retaliação".

O socialista voltou a falar de retaliação, quando abordou um caso que se passa frente à sua habitação, na Rua de Gens: "há já uns tempos que existem lá uns buracos, pedi à Junta de Freguesia para colocarem esses paralelos no sítio, mas recebi como resposta que eu só mandava da minha porta para dentro. Sou contribuinte e como cidadão da freguesia tenho direitos. Suponho e espero que também não seja nenhum tipo de retaliação". Foi ainda solicitado um espelho para o local entre a passagem da Rua de S. Gens para a Rua do Alto dos Feijões, à qual o presidente respondeu que iria "estudar o problema".

Jerónimo Torres falou também de um "lapso na sinalização da EN 14, na Avenida da Maganha e na zona de S. Gens, onde sinaliza a estrada nacional para a aldeia de Cidai e a partir daí não existe mais sinalética". António Azevedo respondeu que a sinalização "é da responsabilidade da Câmara Municipal, que já deve estar a tratar do assunto".

A localização dos Paços do Concelho também não esquecida pelo membro da bancada do PS, onde lançou a questão "às pessoas de Santiago de Bougado que têm poder político" se "na freguesia não poderia ser equacionado locais mais apropriados do que aqueles que foram indicados até agora". No que concerne a este assunto o edil bougadense acusou Jerónimo Torres de estar "desatento", tudo porque afirmou que há algum tempo "escrevi uma carta aberta à imprensa local em que defendi que o melhor sítio para a construção dos Paços do concelho era no triângulo Pateiras/Saprogal/Intermarché. Por outro lado nunca o vi ao senhor na imprensa nem na Assembleia Municipal pronunciar-se sobre o assunto".

António Azevedo também se revelou "surpreendido" pelo facto do socialista ter abordado o "assunto da sua porta" e referiu que "o asseio da nossa entrada também é coisa nossa e com isto digo tudo".

Quanto à Rua da Boucinha o presidente da Junta assegurou "que não iremos pavimentar ruas estreitas. O nosso objectivo é servir o máximo número de pessoas, temos dezenas de ruas que ainda não estão pavimentadas e mesmo assim melhoramos muito o estado daquela rua".

Na informação sobre a actividade da Junta, António Azevedo referiu as actividades realizadas no auditório da Junta, "espaço de referência no concelho", como o Fórum Ambiente, concertos de Natal e Ano Novo e festa de Natal. Sobre as obras, enunciou as intervenções na Rua do Barreiro, Travessa das Fontainhas, Caminho da Raposa, Rua Mestre Portela, Rua de Santiago e Rua do Passadouro. Anunciou o início de obras na Rua António Moreira da Costa, Rua AC Bougadense e Rua Fundo da Aldeia.

A Junta de Freguesia, segundo o edil, fez ainda requalificação na Rua Blandina Sampaio, Rua Américo Campo, Souto de Bairros e Rua Moinhos da Lagoa.

No que respeita ao saneamento informou que iniciou-se a sexta fase da empreitada, em que "algumas obras não foram abarcadas, mas já foi solicitada a sua abrangência". Logo que existam condições para repavimentar ruas em terra, "a Junta procederá de imediato". António Azevedo estabeleceu também uma possível meta de conseguir pavimentar todas as ruas em terra batida até ao fim de 2008.

Abordou-se de seguida os dois últimos pontos da assembleia, discussão da conta de gerência de 2007 e revisão orçamental, que foram aprovados por unanimidade.

Cátia Veloso