Select Page

Arena Rock: força sinfónica

Arena Rock: força sinfónica

No passado dia 3 de Março, o café-bar Tertúlia Castelense na Maia, testemunhou a elevação de mais uma banda à final do concurso Arena Rock.

De racionalismo digno, o concurso assumiu uma versatilidade genuína no panorama nacional português, já que em termos fashion as bandas acolhidas nesta terceira arena não seduziriam qualquer ouvinte do movimento actual.

A organização conduziu até ao palco quatro bandas de estilos diferentes, que despertaram emoções distintas no enchente público assistente.

Os Plasmma de Arouca dividiram a sua prestação em três temas que transpareceram um pensamento comum, no qual o som e as palavras se reuniram numa espécie de consenso sónico a vigorar no estilo electrónico de fusões rock.

Habituados às andanças de concursos e festivais, o colectivo não conseguiu satisfazer as vontades do auditório.

Juntamente com os Plasmma, os Skeezos apareceram do lado exterior ao pano de fundo que dividia o palco e os lugares sentados do local. Directamente da Maia e com uma ligação estreia com o público, demonstraram que o esboço de um bom grupo musical muito se deve à força interior e à luta de vontades.

Na linha da frente, os BedNoise de Matosinhos estenderam-se no formato mais condizente com a fórmula comum: o rock. O predefinido fio condutor da actuação exerceu uma prática transversal à música, uma espécie de questão teatral, tal como um íman entre a música e a presença de palco.

O percurso dos BedNoise cruzou-se em palco final com os Mcalister.

Alternativamente cantando, a banda do compositor irlandês Dan Mcalister espalhou o seu perfume fresco e arrecadaram a maioria dos votos, vencendo assim esta eliminatória.

De raciocino convergente e um álbum conceptual na mão, os Mcalister com as suas vivências jazz e blues retiraram a barriga de misérias aos amantes do género, que jamais pensariam reavivar a tendência jazzística em concursos.

Para avaliar as sucessões de acordes estiveram e Artur Silva (Divergências e Fnac), Ana Costa (Porto Eventos) e ainda o vocalista ToZé dos Blunder que apadrinhou novamente o evento cantando dois temas.

Desta eliminatória, o nome a reter é Mcalister que se juntam aos Paranoid de Vigo e aos Ecos de Santo Tirso na final do concurso, a realizar-se dia 31 de Março na Casa das Artes em Famalicão.

O próximo confronto que tem lugar no Blá Blá Bar em Matosinhos no dia 9 de Março colocará num frente-a-frente os Dust de Matosinhos, Sonic Whip de Vila Nova de Gaia, Rebel Monks do Porto e os Aphonnic de Vigo.

 

Diana Silva

 

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização