Select Page

Idosa era carteirista

Idosa era carteirista

Uma mulher de 76 anos foi detida pela PSP na feira semanal de Santo Tirso por furto de carteiras. A detenção decorreu na sequência da denúncia de comerciantes, que acusam a idosa de inúmeros furtos. Alegadamente, a mulher utilizava o neto de sete anos para a ajudar, ficando este com a missão de a avisar da eventual chegada da polícia.

A suspeita, aposentada e residente em Ermesinde, é sobejamente conhecida das autoridades. Depois de ser ouvida em tribunal, o juiz impôs-lhe o termo de identidade e residência.

Ao que o CM apurou, a carteirista já estava referenciada pela PSP "como actuando em locais de grande  concentração de pessoas". Especialista em furtos de carteiras, actuava sobretudo nas feiras da Maia, Trofa e Santo Tirso. Segundo disse fonte policial ao CM, estendia ainda esta "actividade a estabelecimentos comerciais, romarias e festas populares".

O neto da idosa, que a acompanhava, era utilizado para controlar a chegada da polícia, "dando cobertura à avó". Na sequência da detenção, o menino foi entregue à guarda de um familiar.

Perante o avolumar dos desabafos de vítimas do furto das suas carteiras e porta-moedas, os comerciantes faziam chegar insistentes queixas à PSP local. Na última a chegar, os agentes da Brigada de Investigação Criminal (BIC) decidiram intervir e detiveram a suspeita no recinto da feira, na posse de um porta-moedas furtado a uma mulher de 61 anos.

 

João C. Malta / CM

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização