“A árvore mágica e os duendes trapalhões” foi o espectáculo apresentado pela Passos de Dança para assinalar a quadra natalícia. Este ano, a actuação teve um propósito muito especial: ajudar a Conferência de S. Vicente de Paulo de S. Martinho de Bougado.

“Nós éramos órfãs, tínhamos uma preceptora e estávamos lá (orfanato) e só fazíamos asneiras. Queríamos muito uma árvore de Natal e só tínhamos uma pequenina”, explicou a pequena Mariana Gomes, ainda envergando a camisa de dormir que usou durante o espectáculo “A árvore mágica e os duendes trapalhões”, organizado pela escola Passos de Dança. Ao lado de Mariana, estava Vera Devesas, que interpretou um dos duendes que “ajudaram as meninas”. “O Pai Natal estava constipado e fomos nós que fizemos o trabalho todo”, queixou-se a pobre duende.

Uma colega duende disse mesmo que ia “tirar umas férias”.

A actuação foi vista por dezenas de familiares, na noite de sábado, que encheram o auditório da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado. Os telemóveis e as máquinas fotográficas e de filmar destacavam-se no meio do público, pois todos faziam questão de registar as danças protagonizadas por duendes, órfãs e bolas coloridas.

Vera reconhece o trabalho desenvolvido pela escola: “Aqui evoluímos muito e temos oportunidades que, se calhar, noutras escolas não teríamos e o pagamento é acessível”. “É mesmo uma oportunidade”, garantiu.

Ao contrário de outros espectáculos da Passos de Dança, quem quis assistir à actuação teve de pagar bilhete. O preço era um género alimentício, um brinquedo ou uma peça de roupa. A iniciativa foi promovida por um grupo de alunos da turma 1202 da Escola Secundária da Trofa, no âmbito da disciplina de Área de Projecto.

Jorge Dias, Ana Freitas, Marina Ferreira e Estefânia Freitas foram os mentores da iniciativa: “Era necessário optar por um projecto e, já que tínhamos de trabalhar, optamos por algo relacionado com a solidariedade e ajudar uma instituição”. Jorge Dias confessou que o grupo acreditava que “as pessoas não iriam aderir à iniciativa, mas acabaram por contribuir e já a 16 de Janeiro, está prevista uma actividade semelhante, com a actuação dos Meninos Cantores do Município da Trofa”.

A instituição escolhida para receber os bens foi a Conferência de S. Vicente Paulo de S. Martinho de Bougado. Pedro Carneiro é o presidente e atestou que “todos os dias são precisas” iniciativas deste género. Os bens recolhidos vão servir para ajudar várias famílias da freguesia. “Temos várias pessoas que precisam de apoio”, alertou Pedro Carneiro.

A ideia de ajudar a Conferência partiu da Junta de Freguesia quando os jovens lhes explicaram os objectivos do projecto. Natália Soares, vogal do executivo, não escondeu a satisfação tanto com a actuação como com a actividade solidária dos jovens: “Esta iniciativa foi muito bem recebida e demos, de imediato, a sugestão para este evento”. “O resultado foi óptimo e a Junta estará sempre disponível para colaborar e estar presente nestas actividades”, acrescentou.

A coreografia foi criada pela professora da escola, Márcia Ferreira, que viu com bons olhos o carácter solidário do espectáculo. “Quando propuseram esta iniciativa, concordei logo e passei a palavra a todos os alunos e pais. Divulgamos bastante e mesmo os que não puderam estar presentes nesta noite fizeram questão de deixar o seu contributo”, afirmou.

A Passos de Dança está já a preparar a ida a Viana de Castelo, para participar num festival. Para angariar fundos vai promover um jantar e um concerto durante o mês de Janeiro. Até lá, as bailarinas fazem votos de um “feliz Natal”.