A Igreja Matriz de S. Martinho encheu, no domingo à tarde, para ouvir o concerto protagonizado pela organista trofense Isabel Calado e pelo coro paroquial da freguesia.

A organista Isabel Calado é trofense e licenciada em Música. No domingo da Alegria, 18 de março, juntamente com o coro paroquial de S. Martinho de Bougado, protagonizou um concerto na Igreja Matriz. Muitas foram as peças interpretadas por esta solista, com destaque para “Uma fantasia” de J.P. Sweelinck” e “Do Abismo em que Vivo” (F. Santos), “Jesus Cristo, Ó Porta do Reino” (F. Santos), este com a participação do coro paroquial.

A ideia de promover estes concertos “surgiu mais pelo empenho da organista Isabel Calado, que queria fazer esta parceria com o coro para marcar este tempo da quaresma”, afirmou o sacerdote Bruno Ferreira, responsável por este grupo paroquial. “Queremos dinamizar a música na comunidade, aliás, já temos feito com outros concertos anteriores e isso é importante e sabemos que temos presente na nossa comunidade pessoas que nos podem acompanhar”, acrescentou.

O sacerdote defende que a paróquia “deve aproveitar os talentos da terra para pô-los ao serviço da comunidade”. O coro paroquial vai agendar um concerto pascal, novamente com a participação de Isabel Calado.

Formado por três grupos (infantil, jovem e adulto), o coro paroquial de S. Martinho de Bougado tem mais de cem elementos (músicos, cantores e instrumentistas) e foi, oficialmente, constituído no ano pastoral 2010/ 2011. O padre Bruno Ferreira dirige os três coros, que se têm desdobrado para assumir o maior número de missas. “Os coros infantil e juvenil cantam e assumem a missa das 16.30 e das 19 horas. O coro de adultos tenta assegurar o máximo que pode e tem feito muito esforço para assumir a missa das 8.30, das 11 e das 19 horas. Nestes últimos dois anos, o coro tem feito o esforço para apostar na qualidade, com mais vigor, com mais espírito como temos assistido nas últimas vezes e é assim que queremos continuar”, sublinhou.

Para o futuro, Bruno Ferreira quer “continuar a apostar na qualidade da música litúrgica, com programas novos, com concertos didáticos, participando com a Câmara Municipal, obviamente salvaguardando as diferenças e também precisando da colaboração da Banda da Trofa, que tem cedido instrumentos”.

 {fcomment}