reuniao_maternidade.jpg

 

 

 

 

 

Contra o encerramento da maternidade do Hospital de Santo Tirso, um grupo de cidadãos convocou uma vigilia, no proximo domingo, em frente ao Hospital tirsense

As concelhias da CDU da Trofa e de Santo Tirso decidiram constituir uma Comissão de Defesa da Maternidade de Santo Tirso. A recente decisão do ministro em encerrar aquele serviço no concelho tem motivado duras críticas.
Na sequência de uma reunião, que os eleitos daquele partido nas Assembleias Municipais dos dois municípios levaram a cabo e que juntou o presidente da Liga dos Amigos do Hospital de Santo Tirso, Bombeiros Voluntários, representantes de Sindicatos, o Movimento Democrático de Mulheres e alguns populares. A criação daquele movimento é apenas uma formas de protesto contra o anunciado fecho da maternidade do Hospital de Santo Tirso, assegurou fonte ligada ao processo que garantem que, “no mínimo”, a decisão do Ministério da Saúde vai ser alvo de uma “grande manifestação de desagrado”.

Na reunião decidiu-se “constituir a Comissão de Defesa da Maternidade de Santo Tirso, que integra as instituições e autarcas, bem como alguns populares, dinamizar um abaixo-assinado, dirigido ao Governo e convocar uma vigília de protesto contra a decisão do Governo para o próximo dia 9 de Abril, pelas 15h, em frente ao Hospital de Santo Tirso”.