Trofa “angariou” 355 euros para a Liga Portuguesa Contra o Cancro numa caminhada solidária, que percorreu a zona da estação.

A manhã solarenga em pleno outubro convidava a uma ida à praia, mas houve quem desafiasse o asfalto numa caminhada cujo objetivo de promover uma vida saudável surgiu “abraçado” a uma boa causa: apoiar a Liga Portuguesa Contra o Cancro. A Fernando Costa não custou levantar cedo ao domingo para participar na caminhada. E se incentivar a esposa não foi difícil, o mesmo não se pode dizer no que toca a tirar as filhas do conforto da cama. No entanto, lá conseguiu juntar a família e participar na caminhada solidária promovida pela EDP Gás, com o apoio da RunPorto.

Com um euro, cada participante levou um kit composto por mochila, t-shirt, boné e uma garrafa de água. Luísa Lopes até comprou mais do que um para alargar a sua ajuda à associação. Ambos os participantes louvaram a iniciativa que, para além, de “bastante interessante”, devia ser “um ponto de partida” para se realizar com “mais frequência”.

Por seu lado, António Mota, voluntário da Liga Portuguesa Contra o Cancro, atarefava-se a vender artigos da associação juntamente com outra colega. António está presente em todas as caminhadas para “contribuir com boa vontade para ajudar a Liga”.

Depois de adquirirem o kit os participantes tiveram direito a um aquecimento onde não faltou a música e o convívio.

Sozinhas, aos pares ou em família, muitas foram as pessoas que caminharam pela zona da estação, em S. Martinho de Bougado, num percurso de nível baixo. Aurora Cunha, ex-atleta olímpica, também marcou presença e também fez questão de caminhar.

As caminhadas solidárias já se realizam “há três anos” com a missão de “fomentar a prática do exercício físico” e “angariar fundos para outras causas”, referiu Jorge Teixeira, diretor-geral da RunPorto. Graças a iniciativas deste género, já foi possível recolher “dezenas largas de milhares de euros por ano”, que é “todo o contributo das pessoas” para esta causa.

José Syder, responsável pelo marketing e comunicação da EDP Gás, referiu que “esta caminhada faz parte do vasto programa de responsabilidade social” que a empresa tem atualmente. “Na área de concessão, nos distritos do Porto, Braga e Viana do Castelo, conseguimos pôr mais de cem mil pessoas a caminhar ou correr, por ano”, afiançou.

As atividades de cariz social da EDP alargam-se também ao apoio em instituições por parte dos funcionários da empresa. “Montamos, pintamos, fazemos o almoço e um lanche que oferecemos aos utentes dessas instituições”, explicou.

A Câmara da Trofa também apoiou a causa e não se alheou da iniciativa. O vereador Assis Serra Neves também “vestiu” a camisola da solidariedade e caminhou com os outros participantes. O autarca “esperava que houvesse mais trofenses a participar”, contudo, salientou a importância da causa que, para além de promover a saúde e o apoio a instituições, também fomentou “o convívio saudável”.

No final, a Trofa conseguiu juntar 355 euros, que foram doados à Liga Portuguesa Contra o Cancro.

 

{fcomment}