Negócios (Investimento),  Visitar (Turismo) e Viver (Talento). Estas são as três dimensões, que a Bloom Consulting analisou e apresenta  no ranking dividido em três categorias, o que permite a realização de uma avaliação de “branding” (marca) mais eficaz e precisa sobre cada um dos 308 municípios portugueses.
O concelho da Trofa, um dos mais jovens do país ocupa o 99.º lugar a nível nacional, está na 34.ª posição em termos de ranking do Norte, registando uma descida de dez posições face ao estudo do ano anterior, tendo em conta que ocupa a 35.ª posição em termos de negócios, a 43.ª em termos de locais a visitar e o 24.º lugar em condições para viver.
Mas o que falta afinal ao concelho da Trofa? De acordo com o estudo foram consideradas variáveis relacionadas com as três dimensões (Negócios, Visitar e Viver) na formação do algoritmo. Os resultados finais deste ranking não só medem a perceção sobre cada município, mas também classificam o desempenho da sua marca de uma forma tangível e realista. O algoritmo é composto por três variáveis-chave utilizadas para analisar o sucesso da marca dos 308 municípios portugueses, bem como o seu desempenho relativo em relação uns aos outros. Este algoritmo avalia a variável económica representada por dados estatísticos, a variável da procura, pelas pesquisas on-line captadas pela ferramenta Digital Demand – D2 e a variável da performance on-line, através dos sites e redes sociais de cada município. Desta forma “concreta e rigorosa, é possível avaliar o desempenho e a eficácia dos diversos municípios na captação de investidores, turistas e novos residentes”, pode ler-se no estudo.
Depois de analisadas as premissas deste documento, torna-se possível entender o porquê de a Trofa ter caído dez posições no ranking, uma vez que em termos de novas empresas a instalar-se e ao número de dormidas não se regista crescimento capaz de sustentar os dados relativos ao ano anterior. Municípios com melhor
desempenho paredes meias
com a Trofa
O município de Santo Tirso ocupa o lugar 52.º no ranking nacional, estando na 16.ª posição a nível da região Norte, subindo duas posições em relação ao ano anterior.  É considerado o 19.º melhor para fazer negócios, 25.º para visitar e o 18.º melhor para viver.
Já o município de Vila Nova de Famalicão ocupa o 58.º lugar no ranking a nível nacional, a 18.ª posição em termos regionais, registando uma subida de 14 posições.
O concelho mais exportador do Norte ocupa o 10.º lugar em termos de negócios, ocupando o 37.º melhor lugar para visitar e o 20.º melhor para viver.