E porque numa festa a comida está sempre presente, o dia do feriado municipal não podia acabar sem a já tradicional vitela assada. O executivo não acabou com a tradição e teve ainda o apoio de um trofense dedicado, Gabriel Dias Moreira.

O pão foi oferecido por este homem da terra, que se orgulha por, com quase 83 anos de vida, poder festejar mais um aniversário do concelho.

Ao todo foram 2750 pães e 50 quilos de broa que Gabriel Dias Moreira ofereceu e que deram para adoçar a boca de todos quantos quiseram associar-se à festa.

vitela-assada

Rita Moreira é da Trofa e a Trofa pertence-lhe. Na hora de caracterizar os trofenses não hesitou em dizer que “são gente boa”. Em jeito de parafraseio, Manuel Couto “subscreveu” o que a conterrânea afirmou.

Também Joana Lima é trofense de “gema” e desde logo afirma que os trofenses têm uma característica especial: “Somos diferentes, apenas porque somos trofenses”.

“Estão sempre na primeira linha para defender o seu concelho. Eu costumo dizer muitas vezes que nós queríamos o nosso concelho mais pelo nosso bairrismo do que pela nossa autonomia política”, afirmou.

E para terminar como começou, o dia do município contou com música dos Meninos Cantores do Município da Trofa, que subiram ao palco da Igreja Matriz de Santiago de Bougado para cantar e encantar no concerto “Anjos de Pijama”, dedicado à escritora Matilde Rosa Araújo.