Foram mais de 80 os cicloturistas que se aventuraram a percorrer, pelo menos, 15 quilómetros pelas freguesias do concelho, no passado domingo. Dos 8 aos 80 todos fizeram a sua inscrição e com uma bicicleta mais ou menos moderna completaram o percurso.

 Eram 9.30 horas quando a partida foi dada do Parque Nossa Senhora das Dores para mais um Passeio de Cicloturismo. Mais ou menos preparados, eram mais de 80 os participantes que a pedalar percorreram as freguesias do concelho.

Os participantes tiveram a possibilidade de escolher entre dois percursos. Assim para os menos preparados existia o percurso de dificuldade baixa onde percorreram 15 quilómetros, até ao cruzamento da Carriça, na freguesia do Muro, ou então para os mais aventureiros existia um percurso de dificuldade média onde foram percorridos cerca de 40 quilómetros.

Mas estes quilómetros todos não foram “complicados” de pedalar para Beatriz Campos que, com 63 anos, decidiu participar no passeio para se “divertir”. “Não acho complicado, ficar em casa é que é mais complicado e estamos sempre a pedir mais destas actividades”, afirmou ao NT, antes de começar a pedalar.

Isabel Torres, a participante com mais experiência, conta 75 anos de vida e por gostar “muito” de andar de bicicleta decidiu participar no passeio. “A bicicleta é o meu transporte do dia-a-dia. Agora já não me aventuro muito, mas sinto-me bem a andar estes quilómetros, vou a qualquer lado de bicicleta e com o convívio ainda é melhor”, referiu.

O Passeio de Cicloturismo foi promovido pela Câmara Municipal da Trofa, com a colaboração do Clube de Cicloturismo da Trofa e da Associação de Cicloturismo Unidos da Trofa, que também se mostraram satisfeitos com a realização da actividade.

“A nossa função no clube é divulgar o desporto e o cicloturismo em geral e nós organizamos estas provas para que todas as pessoas em vez de ficarem na cama ao domingo possam participar nestes eventos e praticar desporto que faz bem à saúde”, adiantou José Silva, vice-presidente do Clube de Cicloturismo da Trofa. No entanto, para o dirigente os eventos dedicados ao desporto “são poucos”, porque “deviam ser divulgadas mais modalidades e devia haver, mensalmente, um evento desportivo no concelho”, alertou.

Andar de bicicleta “é a principal função” dos associados da Associação Unidos da Trofa, que também decidiu apoiar este Passeio de Cicloturismo. De acordo com João Pereira, presidente da associação, esta actividade “é ideal para praticar desporto, para promover o bem-estar físico e cativar pessoas para conhecer a associação”.

O Passeio de Cicloturismo esteve enquadrado no projecto Actividades na Natureza, desenvolvido pelo pelouro de Desporto e Juventude da autarquia trofense.