Foto: Miguel Pereira 

Para um público maioritariamente feminino, que quase encheu o Rosa Mota, Joaquín Cortés trouxe o seu espectáculo denominado “Calé”, (Cigano).

Joaquín Cortés contou com presença de 14 músicos ciganos, que deram uma envolvência musical aos seus passos e expressões, mostrando, num dos actos, todo o seu sentimento e dor pela Mãe, para quem dançou e a quem dedicou o espectáculo.
 
Destaque ainda para as 8 bailarinas que apareceram em palco seminuas, para gáudio do público masculino, dando um ar mais de fusão ao estilo de dança do próprio Joaquín Cortés, o homem do flamenco.

Joaquín Cortés continua a sapatear como se ainda tivesse 20 anos, apesar dos seus 41, e tem uma simplicidade e genuinidade muito características, sabendo agradecer ao público, mesmo aquele que se encontrava nas bancadas, ele foi agradecer.

Espectáculo muito sóbrio, com uma grande dose de sentimento e uma “ciganidade” latente e levada quase ao extremo.

Texto: Ângelo Ferreira | Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria(clica na imagem para aumentar)
Foto: Miguel Pereira Foto: Miguel Pereira Foto: Miguel Pereira Foto: Miguel Pereira

Foto: Miguel Pereira Foto: Miguel Pereira Foto: Miguel Pereira Foto: Miguel Pereira Foto: Miguel Pereira

Foto: Miguel Pereira Foto: Miguel Pereira Foto: Miguel Pereira Foto: Miguel Pereira Foto: Miguel Pereira