Cerca de mil residentes da freguesia de S. Martinho de Bougado rumaram no passado domingo à Falperra, em Braga. Para além da devoção, neste convívio promovido pela Junta de Freguesia, não faltou a animação das concertinas e os jogos tradicionais.

Um lugar à fresca, almoço na mesa e muita animação foram os ingredientes necessários para animar o dia dos habitantes de S. Martinho de Bougado que se deslocaram este domingo à Falperra.

Cerca de mil pessoas aderiram à iniciativa promovida pela Junta de Freguesia e ainda antes do convívio acabar já pediam mais.

“É uma satisfação estar aqui uma tarde, onde há muito companheirismo e que este passeio se repita por muitos anos, por que quem é que não gosta de um passeio ainda mais quando chega a idade da reforma. É com uma distracção sadia como esta que nos divertimos”, afirmou Joaquim Costa, habitante de S. Martinho de Bougado.

passeio-junta-s-martinho-ze

O entusiasmo entre os bougadenses de S. Martinho era visível e todos se mostravam satisfeitos com a festa. A organização de toda a iniciativa foi a qualidade mais apontada por todos os que participaram.

“Muitos parabéns, digo isto emocionada, gostei muito desde o princípio, da organização, da missa e não deixando de falar no Senhor Padre Simão Pedro que é um jovem da Trofa. Fiquei muito admirada de o ouvir celebrar aqui a missa. Estou contente, infelizmente vivo só, porque sou viúva, mas isto dá-me muita vida”, adiantou ao NT/TrofaTv Maria das Dores Silva.

Quem também estava satisfeito com o resultado da iniciativa era José Sá, presidente da Junta de Freguesia, por ter conseguido juntar cerca de mil pessoas num passeio que “não queria deixar de fazer”. “Não sou só o representante de S. Martinho de Bougado para certas coisas, também penso todos os dias em apoiar a população e fazer algo que melhore a sua qualidade de vida”, acrescentou José Sá.

O encontro inter-geracional foi “a grande ideia”, porque segundo o autarca “este convívio não foi proporcionado só para as pessoas idosas”. E a ideia deu resultado: “as pessoas estão satisfeitas, aliás já cumprimentei todas as pessoas e noto o contentamento nas suas caras, mas não só as pessoas que aqui estão, porque eu também estou muito satisfeito por ter conseguido realizar este evento”.

As 700 pessoas que se inscreveram para participar não foram as únicas a deslocar-se à Falperra e aos autocarros juntaram-se ainda mais habitantes da freguesia de S. Martinho que fizeram a viagem nos seus próprios automóveis. “Para além dessas 700 pessoas, tem seguramente mais umas 300 pessoas que se deslocaram para aqui nos seus carros , isto é um mar de gente e tudo de S. Martinho de Bougado”, confirmou José Sá.

Apesar do elevado número de participantes no passeio o autarca lamentou que outras actividades tivessem sido marcadas para o mesmo dia: “Não posso permitir que alguém tente atraiçoar a população de S. Martinho de Bougado e por haver quem marcasse um almoço para o mesmo dia eu senti-me obrigado a abrir o convívio a todas as pessoas da freguesia”.

E em tempo de promessas, José Sá, que se recandidata à Junta de Freguesia, garantiu a realização deste convívio nos próximos anos: “Já está prometido e se possível vamos continuar a fazê-lo nos próximos anos”. E se as eleições tivessem sido no domingo José Sá acredita que seria o vencedor em S. Martinho. “Já me queriam eleger hoje”, afirmou.

Em dia de descanso na corrida às autárquicas, Joana Lima também se juntou à festa com as pessoas da sua freguesia e até deu um pezinho de dança.

“Inscrevi-me como toda a gente e estou cá muito feliz com todas as pessoas da minha terra. É assim que se deve fazer, fazer convívios inter-geracionais, não dividir as pessoas, porque assim as pessoas sentem-se melhor”, afirmou.

Também satisfeita com o resultado deste passeio, Joana Lima não deixou de frisar “a excelente organização”. “Sinto-me muito bem neste passeio, as pessoas estão muito felizes, muito satisfeitas. Realmente tenho que dar os parabéns ao senhor presidente da Junta, a toda a equipa e a todas as pessoas que colaboraram, porque isto foi muito bem organizado, gostei do sistema. A pior coisa que podia acontecer era haver filas de pessoas para ir buscar comida e eu acho que isso acaba por dar um ar de mendicidade e de facto este modelo de ter pessoas a servir os convidados ficou muito bem”, explicou.

De referir que os habitantes de S. Martinho antes de chegar à Falperra fizeram uma pequena paragem no Sameiro para assistir à missa celebrada no Santuário pelo Padre Simão Pedro. Depois de um almoço bem regado com vinho verde e maduro, a tarde na Falperra foi de animação ao som das concertinas dos “Amigos da ocasião”.