Os acidentes nas estradas portuguesas provocaram 406 mortos desde o início do ano, mais dois que em igual período de 2009, indicam dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Segundo a ANSR, que reúne números da PSP e da GNR, 406 pessoas morreram em acidentes rodoviários entre 1 de Janeiro e 31 Julho, enquanto no mesmo período do ano passado registaram-se 404 pessoas, adiantou a Lusa.

Os dados da Segurança Rodoviária indicam também que só na última semana de Julho morreram 31 pessoas e 99 ficaram gravemente feridas.

Estes números dizem respeito às mortes no local do acidente ou durante o percurso para o hospital. As pessoas envolvidas em acidentes que morrerem nos hospitais nos 30 dias seguintes também passaram a fazer parte das estatísticas da sinistralidade rodoviária desde 1 de Janeiro, mas a ANSR ainda não publicou esses dados.

Segundo a ANSR, foi no distrito de Lisboa que os acidentes provocaram mais mortos (59) entre Janeiro e Julho, seguindo-se Porto (55) e Aveiro (42).

Já os distritos com menos vítimas mortais nas estradas foram Guarda (5), seguido de Vila Real (6) e Beja (8).

Por sua vez, os feridos graves diminuíram ligeiramente este ano ao registarem-se 1422, enquanto, entre Janeiro e Julho de 2009, ficaram gravemente feridas 1461 pessoas.

Os feridos ligeiros também diminuíram, registando uma descida de 3,4 por cento ao passarem dos 24 183 no ano passado para 23 354 este ano.

Estes dados não incluem as regiões autónomas dos Açores e da Madeira.