A direção do Clube Desportivo Trofense anunciou, esta tarde, através de um comunicado publicado no site oficial, que o Tribunal de Santo Tirso aprovou e homologou o plano de recuperação do emblema, englobado no processo de insolvência.

Desta forma, pode ler-se no comunicado, “o passivo do clube passa a ser cerca de dois milhões e 700 mil euros, pagáveis num plano a 13 anos”.

“Esta decisão viabiliza o futuro administrativo do clube e abre perspetivas para encontrar estratégias de sustentabilidade para curto e longo prazo. Importa sublinhar que o plano de recuperação reuniu o consenso da maioria esmagadora dos credores”, refere ainda a direção.

Resumo do passivo do Clube depois de aprovado o plano:

– Valor total: 2.679.895,99€

1) Dívidas anteriores a 2006: 733.574,61€ (72% Fisco; 27% Empréstimo Ivo Aguiar; 1% Fornecedores)

2) Dívidas entre 2006 e 2011: 1.412.087,83€ (41% Empréstimo Rui Silva; 19% Empréstimo Quinta dos Miguéis, S.A.; 3% Segurança Social; 25% Jogadores; 12% Fornecedores)

3) Dívidas posteriores a 2011: 534.233,55€ (67% Fisco; 30% Jogadores e Funcionários; 3% Fornecedores)

O plano de pagamento do passivo será a 13 anos (entra em vigor após 30 dias da aprovação):

– do 1º ao 13º ano: pagamento ao Fisco, Segurança Social e Ivo Aguiar (créditos privilegiados)

– do 2º ao 5º ano: pagamento a Jogadores e Funcionários (créditos privilegiados)

– do 6º ao 9º ano: pagamento a Fornecedores (créditos comuns)

– do 10º ao 13º ano: pagamento a Rui Silva e Quinta dos Miguéis, S.A. (créditos subordinados)