A edição 2015 do MEO Marés Vivas começou na Praia do Cabedelo na noite de quinta-feira com as atuações no Palco Santa Casa, que este ano mudou a sua localização para fazer companhia às barraquinhas dos patrocinadores do festival. O mote para a abertura das festividades foi dado pelo soul eletrónico e dançante de Diana Martinez & The Crib e pelo hip hop cru da portuense Capicua, que como habitualmente subiu ao palco acompanhada da MC que entretanto se tornou êxito de internet com a personagem Beatriz Gosta.

No Palco Principal os ânimos começaram a aquecer com Blind Zero, com a banda de Miguel Guedes e companhia a jogar em casa. Um ecrã gigante ia projetando vídeos das músicas que iam sendo tocadas, e assim se fez a apresentação dos temas do novíssimo Kill Drama II, responsável pelo single I Will Take You Home. Tocaram-se ainda êxitos de carreira que já conta vinte anos, havendo ainda tempo para brindar a Praia do Cabedelo com versões de Led Zeppelin (Whole Lotta Love) e Miley Cyrus (Wrecking Ball).

Seguiu-se o britânico John Newman num concerto bastante empático, e onde BlameOut of My HeadCheating Love me Again foram bastante celebradas e aplaudidas pelo público que começava a encher o recinto da Praia do Cabedelo. A atuação terminou com John Newman a segurar uma bandeira portuguesa para grande delírio dos presentes.

O senhor mais esperado da noite era sem dúvida John Legend, que não desfraldou expetativas. Um concerto intimista (dentro do possível num festival de verão) onde os êxitos da carreira do norte-americano não foram esquecidos, nem mesmo You and I e Used to Love You, do primeiro álbum Get Lifted. Acompanhado de flauta transversal, guitarra, piano, coro e saxofone, Legend deliciou o público com uma atuação que teve como momento alto o inevitável All of Me, e que fechou com chave de ouro com Glory, tema que recebeu o Óscar deste ano para melhor canção original nos prémios americanos do cinema.

Richie Campbell teve a missão de animar os resistentes e às 3h da madrugada ainda se destilava energia em palco. Uma hora e meia de música reggae em que Love Is An Addiction foi o tema mais aplaudido.

Na primeira noite de festival houve ainda tempo para a animar o Moche Room com NitroniousMaze (Dealema) e DJ D-One.

A organização confirmou a presença de 30 000 pessoas na Praia do Cabedelo, esgotando a capacidade do recinto na primeira noite do MEO Marés Vivas.

Texto: Joana Vaz Teixeira
Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar)
{phocagallery view=category|categoryid=106}