Construção do Centro de Saúde suspensa?

“O Centro de Saúde de Santiago de Bougado foi suspenso por este Governo”. O anúncio foi feito pelo presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto, durante a reunião do executivo municipal desta quinta-feira, 21 de janeiro. O edil trofense adiantou que, após ter sido lançado o concurso para a execução do projeto, publicado a 8 de maio de 2015 em Diário da República, a empresa já tinha sido escolhida e a construção do edifício para a nova Unidade de Saúde de Santiago de Bougado ia começar “em fevereiro”.
Fonte do gabinete de comunicaçao do Ministério da Saúde garante que a Unidade de Saúde de Santiago de Bougado “vai ser construída e fará parte do plano do Ministério para 2016”. “O que aconteceu foi que, no final de dezembro de 2015, o Ministério das Finanças devolveu o projeto à Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte) por este não ter cabimento orçamental. Uma vez que até à aprovação do Orçamento do Estado (OE) para 2016 o atual executivo está a governar em duodécimos, só se poderá avançar com a construção, desta e de outras Unidades, após a aprovação do OE”, adiantou.
Também o conselho diretivo da ARS-Norte – adjudicante do contrato, – informou que “não tem conhecimento da existência de qualquer suspensão por parte do Governo”.
Num investimento superior aos 2,23 milhões de euros, o novo edifício ficará situado na Travessa dos Carvalhinhos, no lugar da Samogueira, em Santiago de Bougado, e vai servir mais de 20 mil utentes. Com a nova empreitada, será possível oferecer cuidados médicos à população de Santiago, S. Martinho, Covelas e Muro e inclusive aos utentes de Ribeirão, dada a proximidade das localidades.
Aquando do lançamento do concurso em Diário da República, Ana Maria Tato, diretora do Agrupamento de Centros de Saúde de Santo Tirso e Trofa, afirmou que “o edifício atual não oferece condições e o projeto novo contempla condições ideais quer para os profissionais, quer para os utentes”.