O auto “Natal Cigano” foi a surpresa da noite na 19.ª edição dos Cantares ao Menino do Rancho das Lavradeiras da Trofa. Uma espécie de “peça de teatro” foi levada à cena pela Associação Etnográfica Os Serranos, de Águeda, mostrou ao público que marcou presença na Igreja Matriz de S. Martinho de Bougado uma tradição proveniente dos velhos entremezes beirões do século XIX e que, além de transmitir a mensagem do nascimento de Jesus e de tudo o que significa para o cristianismo, também arrancou alguns sorrisos pelo toque de comédia nos textos. Esta foi a forma que o Rancho das Lavradeiras encontrou para dar um cunho especial à iniciativa que se realiza há 19 anos. “Orgulhamo-nos de ser um dos grupos que há mais tempo organiza Cantares ao Menino e as Janeiras. Nestes últimos anos, temo-nos dedicado aos Cantares ao Menino, porque é mais sério, num espaço diferente e tem-nos permitido trazer grupos com muita qualidade”, afirmou ao NT Luís Elias, presidente do Rancho. À capela ou com cordas, também o Grupo Associação de Divulgação Tradicional de Forjães (Esposende) e o Grupo Folclórico Etnográfico do Brinca (Eiras, Coimbra) participaram, sem esquecer o rancho anfitrião. Com estas iniciativas, o Rancho pretende “estar à frente em relação àquilo que se pode fazer em cada uma das áreas”. “Desejamos estar na liderança do que se faz a nível folclórico e etnográfico”, sublinhou Luís Elias. O grupo também cumpriu mais um ano de “porta a porta” e o presidente fez questão de “agradecer a todos os trofenses a boa vontade, a colaboração e ajuda que dão”. Para as Lavradeiras, o ciclo natalício fecha com o Encontro de Janeiras, a 30 de janeiro, no parque Nossa Senhora das Dores.