João Teixeira da Cruz dividiu a tarde de 17 de julho em duas ações de apresentação da candidatura à União de Freguesias de Bougado. O candidato independente, apoiado pelo PS, quer mais investimento em Santiago, uma Feira Anual de “cara lavada” e mais apoio aos seniores.

É um dos três candidatos independentes que o PS apresenta para as próximas eleições autárquicas de 26 de setembro e aceitou o convite por se sintonizar com as linhas orientadoras do partido para o concelho e, concretamente, para a União de Freguesias de Bougado.
João Teixeira da Cruz candidata-se com o objetivo de fazer mais e melhor por Santiago e S. Martinho, sem descurar “o rigor” nas contas públicas. A este propósito, não deixou de puxar pelos galões – ao assumir-se “um homem de boas contas” à conta de “um negócio que está cimentado” – e de dar uma alfinetada ao opositor político, Luís Paulo, que se recandidata para o último mandato. Para Teixeira da Cruz, o cabeça de lista pela coligação Unidos pela Trofa demonstrou “ambições futuras”, ao “preparar uma candidatura com vista a alcançar a Câmara Municipal”. “Quem não tem a cabeça no desafio presente e não o encara com uma vontade futura, não é digno de continuar a comandar os destinos das nossas freguesias”, frisou.
O candidato apoiado pelo Partido Socialista referiu ainda que a união de freguesias “não precisa de grandes obras para fazer cartaz”, uma vez que é “deficitária no mais básico, passeios, ruas, higiene urbana e asseio dos espaços públicos, espaços vedes, associativismo e apoio aos idosos”. Para colmatar esta última necessidade, João Teixeira da Cruz propõe-se criar, em Santiago de Bougado, um “centro de dia e um serviço de transporte a pedido” para a população mais velha.

Entre o lote de propostas está a reabilitação da “antiga rua da CEE”, que liga a Lagoa a Bairros, em Santiago de Bougado, e a renovação do conceito da Feira Anual, para que se torne num evento “mais dinâmico” e capaz de “aproximar os jovens” do setor primário, sem descurar “as tradições”, nem “queimar o passado”. “Precisamos de manter a identidade dos bougadenses viva e ativa e, em especial, em Santiago de Bougado que, com tradição e respeito pelo trabalho duro, hoje pede muito mais do que aquilo que, atualmente, lhe é dado”, acrescentou.
Assumindo estar “a favor da desagregação de freguesias”, o candidato apoiado pelo PS fez questão de promover duas ações de campanha, primeiro em Santiago de Bougado, que considera ter sido esquecido pelo atual executivo de Junta.
“Podem vir dizer agora, perto das urnas, que o maior investimento foi em Santiago, mas isso é mentira. Aliás, nem Santiago nem S. Martinho se chamam Paranho ou metade de Finzes”, atirou, em mais uma crítica política ao atual executivo de Junta.
Depois de falar para os eleitores de Santiago, no Souto da Lagoa, João Teixeira da Cruz deslocou-se para a Urbanização da Barca, onde justificou a ligação emocional com aquele complexo habitacional, com a doação de redes para as balizas do campo de futsal, onde outrora praticou desporto com os amigos.
O candidato considera que aquele complexo habitacional “precisa lavar a cara” e “estar realmente conectado a uma das belezas naturais mais preciosas” da Trofa, “o Rio Ave”. Por isso, assumiu como um dos “objetivos” do projeto político a remodelação daquele espaço, assim como desenvolver um mandato em que “não existirá S. Martinho dos pobres e S. Martinho dos ricos”.
João Teixeira da Cruz é casado, tem dois filhos e é licenciado em História. Com 32 anos, é gerente de uma empresa de mediação e consultoria de seguros, com sede na Trofa e uma filial em Guimarães.