Select Page

Há “possibilidade de ser aprovada” a construção da linha do metro

Há “possibilidade de ser aprovada” a construção da linha do metro

Que a construção da ligação do metro do ISMAI à Trofa, enquadrada no prolongamento da Linha C (Verde) do metro do Porto, seja concretizada até ao final de 2017. Esta foi a proposta do Projeto de Resolução apresentada pelos deputados do PCP, em fevereiro de 2016, e que foi discutida na quarta-feira, 29 de junho, durante a comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas. Segundo Jaime Toga, membro da Comissão Política do Comité Central do PCP, o sentido da discussão aponta para “a possibilidade de ser aprovado”, com uma disponibilidade da parte do PCP para “um ajuste numa parte do conteúdo”. “Em vez de impor que a construção esteja concluída até ao fim de 2017, que seja iniciada até ao fim de 2017, para evitar argumentos técnicos que invalidem a proposta”, adiantou, mencionando a “abertura” do PCP em relação “à discussão e à integração das opiniões dos outros, para garantir que ele seja aprovado”.
No entanto, o membro salientou que o partido “faz questão” de manter uma data, para que haja, “pelo menos, um prazo para o início da obra”. “Já (outros documentos) foram aprovados e a declaração de que é importante toda a gente a faz. Mas entendemos que, além de importante declarar que todos estão de acordo, haja um calendário definido, pelo menos, para o início da obra”, ressalvou. Para Jaime Toga esta é “uma boa notícia”, sendo que o documento deverá ser votado em Assembleia da República, em princípio “no dia 7 de julho”.
Segundo o Projeto de Resolução, a ligação do metro para a Trofa foi “sofrendo sucessivos adiamentos” durante os “14 anos” que “parte significativa da população da Trofa ficou sem o comboio com a promessa de em breve” ter este meio de transporte. “É uma vergonha que os sucessivos governos não tenham cumprido o que prometeram à população da Trofa. É preciso dizer basta a esta injustiça e garantir a urgente ligação do Metro até à Trofa”, podia ler-se no documento.
Já em 2012 foi aprovado um Projeto de Resolução na Assembleia da República proposta pelo PCP, que acabou por ser “inviabilizado pelo Governo PSD/CDS-PP”, de acordo com a deputada Diana Ferreira, pela “necessidade de mais estudos e falta de dinheiro”. Na altura, o PS também não votou a favor da proposta do PCP, que apontava o final do primeiro semestre de 2016 para a resolução da questão, por considerar este espaço de tempo “muito curto para a concretização do metro”, alegou Diana Ferreira.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização