quant
Fique ligado

Edição 460

Workshop para falar das novas regras de trânsito

Publicado

em

Lions Clube da Trofa dinamizou workshop sobre as novas regras de trânsito, ministrado pela Escola de Condução Máxima.

Os sinais de proibição, de aviso e de perigo estavam por toda a parte, no interior da sede do Lions Club da Trofa. Serviram para preparar o cenário para o workshop que teve como tema as novas regas de trânsito.

Depois de aceder ao convite da associação, a Escola de Condução Máxima preparou uma verdadeira aula de código, explicando aos participantes o modo de circular nas rotundas e a maior prioridade que se dá aos ciclistas. Sobre o primeiro tema, Clara Cardoso, responsável pela escola, explicou que as rotundas da Trofa, pela pequena dimensão, “dificultam o cumprimento da regra” que impõe que o condutor que pretenda sair na primeira saída da rotunda tem que circular na via mais à direita, enquanto que se pretender sair por qualquer outra das vias, deverá ocupar as vias à esquerda e só passar para a via mais à direita após passar a saída imediatamente anterior àquela onde pretende sair.

Já no que respeita à subida de estatuto dos velocípedes, Clara Cardoso destacou a possibilidade de dois circularem a par e a obrigatoriedade de o condutor guardar uma distância de, pelo menos, um metro e meio para o ciclista. Sobre a última regra, a responsável pela Máxima mostrou desacordo, mostrando reticências quanto à eficácia.

Em declarações ao NT, Clara Cardoso afirmou que as pessoas “desleixam-se” muito na condução, no entanto, no que concerne às novas regras “mostraram-se interessadas em perceber o que se tratava”. “A circulação nas rotundas já estava assim delineada, mas ninguém respeitava. Esta lei só vem reforçar a regra. Esperemos que este workshop faça com que os participantes passem a palavra e sensibilizem outros condutores”, sublinhou.

Por seu lado, Manuela Oliveira, presidente do Lions Clube da Trofa, explicou que a atividade foi organizada tendo em conta “a preocupação de servir a comunidade”. “Como as novas regras passaram despercebidas a muita gente, lançamos o desafio à escola de condução Máxima que, felizmente, acedeu com agrado a esta ideia”, explicou.

A direção do Lions está a preparar mais workshops e pretende também realizar um dia de rastreios de saúde, mantendo as habituais colheitas de sangue. “Vamos tentar fazer um jantar para angariação de fundos para uma instituição e outro de aniversário e uma atividade ligada ao ambiente”, anunciou Manuela Oliveira.

Publicidade

Novas regras de trânsito

Taxa de alcoolemia mais baixa para recém-encartados e condutores profissionais

– A taxa de alcoolemia permitida reduz-se de 0,5 g/l para 0,2 g/l para recém-encartados (a partir de 2013) e condutores profissionais (veículos de socorro ou serviço urgente, transporte coletivo de crianças e jovens até aos 16 anos, táxi, pesados de passageiros ou de mercadorias, transporte de mercadorias perigosas). Coimas podem chegar aos 500 euros e inibição de conduzir de dois meses (entre os 0,2 e os 1,19 g/l)

 Circulação nas rotundas

– Quem entra numa rotunda tem sempre que dar prioridade a quem lá circula (mesmo a veículos sem motor como as bicicletas).

– O condutor que pretenda sair na primeira saída da rotunda tem que circular na via mais à direita; se pretender sair por qualquer outra das vias, só deve ocupar a via de trânsito mais à direita após passar a saída imediatamente anterior àquela onde pretende sair, mudando progressivamente de faixa e sinalizando a manobra.

– A exceção é apenas para os veículos de tração animal, velocípedes e veículos pesados (como os autocarros) que podem circular sempre à direita. A multa pode variar entre os 60 e os 300 euros.

Publicidade

 Sistema de retenção para crianças

– As crianças com altura a partir dos 1,35 metros já não são obrigadas a usar sistema de retenção.

 Velocípedes

– Se não houver sinalização, os velocípedes também estão abrangidos pela regra geral de cedência de passagem, ou seja, se uma bicicleta se apresentar pela direita, tem prioridade sobre o veículo motorizado.

– O velocípede já não é obrigado a circular o mais próximo possível da berma. Tem que transitar pelo lado direito da via, mantendo uma distância de segurança para a berma.

– Para ultrapassar um velocípede, o veículo motorizado tem que guardar uma distância mínima obrigatória de 1,5 metros para a bicicleta. Em caso de transgressão, a multa é de 60 euros.

– As bicicletas podem circular aos pares na via, têm prioridade nas passagens para velocípedes e podem circular nas faixas dedicadas aos transportes públicos.

Publicidade

– As crianças podem circular de bicicleta nos passeios e atravessar passadeiras, sendo equiparadas a peões

Continuar a ler...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 460

Eu empreendo, Tu empreendes, Ele empreende

Publicado

em

Por

Ricardo Garcia

Ricardo-Garcia

A palavra “empreendedorismo” sempre provocou em mim o efeito da urticária. Neste mundo novo que a extrema-direita está a construir, a parte lexical, sob alçada dos assessores políticos e quejandos, está a criar a sua própria linguagem e imaginário. Entre muitas outras, a palavra “empreendedorismo” surge cada vez mais na boca dos políticos e nos media de uma forma quase assustadora. Todos temos que ser “empreendedores”, de criar o próprio emprego, ser proativos, sair da zona de conforto e de preferência pisar alguém. Mas acaba por ser ridículo: cerca de 99,9% do tecido industrial português são micro, pequenas e médias empresas, criadas por… empreendedores. Então qual a urgência de imposição desta palavra no nosso dia a dia? Só pode ter um objetivo ideológico: a promoção ilusória do Individualismo Económico e o desmembramento das relações laborais de classe.

Com um governo empenhado em mudanças radicais na sociedade portuguesa, assistimos a alterações profundas nas funções sociais do estado (desmantelamento progressivo do Serviço Nacional de Saúde e implosão da Segurança Social com consequências diretas nas assimetrias sociais), na educação (revanchismo por parte de uma classe que não digeriu a democratização do ensino), nos costumes (visível na recente jogada suja do referendo sobre a coadoção por casais homossexuais) e na área económica. Esta última, tendo por eixo os sectores mais conservadores das faculdades de economia em Portugal, tenta impor um novo paradigma económico assente, entre outros pilares, na Culpa (a famosa treta do “andamos a viver acima das nossas possibilidades e como pecadores que fomos, espécie de soberba, temos que ter uma castigo, não divino mas terreno”) e, como acima referido, no Individualismo Económico.

As vantagens do Individualismo Económico são inúmeras para o capital. Um trabalhador que tenha por cima de si a pairar as fábulas e os mitos do “empreendedorismo”, pode ser enfeitiçado para a perda de consciência de classe e respetiva alienação. Se juntarmos a isto as consequências nefastas da precarização do trabalho e do modelo de despedimento tendo como primeiro ponto a avaliação individual de desempenho (estando, como sempre neste governo fora da lei, em confronto com a Constituição), os dados estão lançados.

Nada é mais útil ao capital do que uma sociedade produtiva, fragmentada, obediente e delatora.

 

Ricardo Garcia

 

Publicidade
Continuar a ler...

Edição 460

Crónica jurídica: A Insolvência…de Pessoas Singulares!

Publicado

em

Por

Olá queridos trofenses. Esta é a minha primeira crónica. Nela abordarei mensalmente questões jurídicas. Antes de mais, nada como uma breve apresentação. Chamo-me Isaura Ramalho, nasci e cresci na Trofa, sou licenciada em Direito, pela Escola de Direito da Universidade do Minho, e atualmente advogada. No dia a dia, apercebi-me da necessidade de informação por parte das pessoas, o que me motivou a iniciar este trabalho. Tenho por isso como objetivo primordial esclarecer questões jurídicas que me parecem pertinentes, e sobretudo úteis ao cidadão, distanciando-me sempre do caso concreto. Espero sobretudo ajudar-vos a clarificar as vossas dúvidas. Tenham uma boa leitura!

(mais…)

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também

} a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);