Lions Clube da Trofa dinamizou workshop sobre as novas regras de trânsito, ministrado pela Escola de Condução Máxima.

Os sinais de proibição, de aviso e de perigo estavam por toda a parte, no interior da sede do Lions Club da Trofa. Serviram para preparar o cenário para o workshop que teve como tema as novas regas de trânsito.

Depois de aceder ao convite da associação, a Escola de Condução Máxima preparou uma verdadeira aula de código, explicando aos participantes o modo de circular nas rotundas e a maior prioridade que se dá aos ciclistas. Sobre o primeiro tema, Clara Cardoso, responsável pela escola, explicou que as rotundas da Trofa, pela pequena dimensão, “dificultam o cumprimento da regra” que impõe que o condutor que pretenda sair na primeira saída da rotunda tem que circular na via mais à direita, enquanto que se pretender sair por qualquer outra das vias, deverá ocupar as vias à esquerda e só passar para a via mais à direita após passar a saída imediatamente anterior àquela onde pretende sair.

Já no que respeita à subida de estatuto dos velocípedes, Clara Cardoso destacou a possibilidade de dois circularem a par e a obrigatoriedade de o condutor guardar uma distância de, pelo menos, um metro e meio para o ciclista. Sobre a última regra, a responsável pela Máxima mostrou desacordo, mostrando reticências quanto à eficácia.

Em declarações ao NT, Clara Cardoso afirmou que as pessoas “desleixam-se” muito na condução, no entanto, no que concerne às novas regras “mostraram-se interessadas em perceber o que se tratava”. “A circulação nas rotundas já estava assim delineada, mas ninguém respeitava. Esta lei só vem reforçar a regra. Esperemos que este workshop faça com que os participantes passem a palavra e sensibilizem outros condutores”, sublinhou.

Por seu lado, Manuela Oliveira, presidente do Lions Clube da Trofa, explicou que a atividade foi organizada tendo em conta “a preocupação de servir a comunidade”. “Como as novas regras passaram despercebidas a muita gente, lançamos o desafio à escola de condução Máxima que, felizmente, acedeu com agrado a esta ideia”, explicou.

A direção do Lions está a preparar mais workshops e pretende também realizar um dia de rastreios de saúde, mantendo as habituais colheitas de sangue. “Vamos tentar fazer um jantar para angariação de fundos para uma instituição e outro de aniversário e uma atividade ligada ao ambiente”, anunciou Manuela Oliveira.

Novas regras de trânsito

Taxa de alcoolemia mais baixa para recém-encartados e condutores profissionais

– A taxa de alcoolemia permitida reduz-se de 0,5 g/l para 0,2 g/l para recém-encartados (a partir de 2013) e condutores profissionais (veículos de socorro ou serviço urgente, transporte coletivo de crianças e jovens até aos 16 anos, táxi, pesados de passageiros ou de mercadorias, transporte de mercadorias perigosas). Coimas podem chegar aos 500 euros e inibição de conduzir de dois meses (entre os 0,2 e os 1,19 g/l)

 Circulação nas rotundas

– Quem entra numa rotunda tem sempre que dar prioridade a quem lá circula (mesmo a veículos sem motor como as bicicletas).

– O condutor que pretenda sair na primeira saída da rotunda tem que circular na via mais à direita; se pretender sair por qualquer outra das vias, só deve ocupar a via de trânsito mais à direita após passar a saída imediatamente anterior àquela onde pretende sair, mudando progressivamente de faixa e sinalizando a manobra.

– A exceção é apenas para os veículos de tração animal, velocípedes e veículos pesados (como os autocarros) que podem circular sempre à direita. A multa pode variar entre os 60 e os 300 euros.

 Sistema de retenção para crianças

– As crianças com altura a partir dos 1,35 metros já não são obrigadas a usar sistema de retenção.

 Velocípedes

– Se não houver sinalização, os velocípedes também estão abrangidos pela regra geral de cedência de passagem, ou seja, se uma bicicleta se apresentar pela direita, tem prioridade sobre o veículo motorizado.

– O velocípede já não é obrigado a circular o mais próximo possível da berma. Tem que transitar pelo lado direito da via, mantendo uma distância de segurança para a berma.

– Para ultrapassar um velocípede, o veículo motorizado tem que guardar uma distância mínima obrigatória de 1,5 metros para a bicicleta. Em caso de transgressão, a multa é de 60 euros.

– As bicicletas podem circular aos pares na via, têm prioridade nas passagens para velocípedes e podem circular nas faixas dedicadas aos transportes públicos.

– As crianças podem circular de bicicleta nos passeios e atravessar passadeiras, sendo equiparadas a peões