Inês Oliveira venceu um concurso de design de moda e terá a oportunidade de concretizar a coleção vencedora num atelier do Porto.

Com uma linha “dirigida ao homem de negócios contemporâneo, que viaja em companhias low-cost”, a trofense Inês Oliveira venceu a 2ª edição do concurso de design de moda L’Aiguille d’Or (Agulha d’Ouro), lançado pelo Atelier des Créateurs, no Porto, cujo prémio foi entregue no dia 31 de janeiro.

Denominado “50.40.20”, o projeto da finalista do curso de Design de Moda saiu vencedor do tema proposto: “Estilos e Viagens”. Em declarações ao NT, Inês Oliveira explicou que se inspirou “nos homens de viagem de hoje em dia que, com a crise, viajam em low-cost e vão de uns sítios para os outros, do frio para o calor e, muitas vezes, as malas de cabine são um problema, pois não conseguem levar toda a roupa”. “Fiz uma coleção com cinco coordenados: dois fatos, um de manga comprida e outro de manga curta, um sobretudo, uma gabardina e um blusão mais prático, conjugados com calções, calças e camisas. Todas essas peças encaixam umas nas outras, do avesso, enrolam e, com umas fivelas que estão escondidas no forro, formam a própria mala”, afirmou.

O júri do concurso, composto por José Gonzalez e Odette Santos (Atelier des Créateurs), Chloé Zeitoun (Casa Eniana Velcani), Paulo Vaz (ATP), Pedro Caride (PorVocação), Ayres Gonçalo (Ayres Bespoke Taylor) e pela designer Alexandra Moura, premiaram o trabalho de Inês, mesmo com um reparo: “Apontaram-me um erro, porque um dos sistemas tinha um gancho metálico e apita nos aeroportos”, contou a jovem, entre risos. Por outro lado, acrescentou, “um dos jurados disse que aquela coleção era o sonho de qualquer homem de negócios”.

Além de ganhar um prémio monetário, Inês Oliveira, de 23 anos, terá a oportunidade de concretizar a coleção vencedora no ateliê criado pelo empresário francês Gilles Zeitoun, em 2009, no Porto, e de fazer um estágio profissional de um mês, no Atelier des Créateurs.

O L’Aiguille d’Or surgiu no âmbito da criação da associação “Savoir Faire” que, com fins culturais e filantrópicos, visa “promover e valorizar os diferentes ofícios de artesanato de excelência em Portugal, a descoberta e o acompanhamento de novos talentos, através da cooperação entre Portugal e França, em parceria com a prestigiada associação Grands Ateliers de France.

Depois de estudar belas-artes, aventurou-se no Design de Moda, curso que está a tirar na Escola Superior de Artes e Design, em Matosinhos.