Depois de no ano passado ter esgotado vários concertos em Portugal, e de já ter passado por Espinho e Famalicão em 2015, Wim Mertens veio até à Casa da Música na primeira noite do mês de Junho.

Aos 62 anos, o pianista e compositor belga continua a inovar nas suas criações e a fascinar com as suas atuações cheias de dedicação e entusiasmo. Um artista com um incrível ritmo de trabalho que em 35 anos já editou cerca de 70 discos.

A mais recente passagem pelo nosso país dá-se após o lançamento de mais um trabalho, intitulado Charaktersketch. E foi precisamente pelos temas do novo álbum que a atuação de Mertens começou, num concerto que se dividiu em três partes. Uma primeira dedicada aos temas novos do recente Charaktersketch. Na segunda parte, depois de um breve intervalo, deu-se um regresso ao passado, em particular ao período entre 1980 e 1985, com a interpretação de temas que muito marcaram a sua carreira e com o regresso ao piano elétrico, instrumento muito presente no início do seu percurso.

E a fechar, o muito desejado encore. O entusiasmo demonstrado pelo belga ao longo de todo o concerto foi tão genuíno que contagiou a audiência, que a cada tema aplaudia com sincera admiração. Esta apreciação foi particularmente sentida com o regresso aos temas mais antigos.

Dirk Descheemaeker, ora acompanhado do seu clarinete, ora do seu saxofone, esteve em palco na primeira parte do concerto e no encore.

Esta noite é a vez do CCB, em Lisboa, receber Mertens e Descheemaeker.

Alinhamento

Wegzuwünschen
Unwillen-nichtwollen
Wie mich  dünckt
Earmarked
Reihengewebe
Überhandnehmend
Post and postures
The place of a gap
According to the one

Intervalo

According to the real
Gentlemen of leisure
At home
Salernes
Not at home
Tactility
No testament

Encore

Whatch!
4 Mains
Close Cover
The personnell changes
Struggle for pleasure

Texto: Joana Vaz Teixeira
Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar)
{phocagallery view=category|categoryid=103}