A freguesia de S. Martinho de Bougado conquistou o 1º lugar do Festival da Canção da Trofa, com a voz de Wander Micaela.

Recordar “A Lágrima”, de Amália, ou então prestar tributo a “Sobe, Sobe, Balão Sobe”, que fez furor no Festival da Canção em 1979 pela voz de Manuela Bravo, foi o que fizeram os concorrentes finalistas da segunda edição do Festival da Canção da Trofa. Estas e outras músicas ecoaram no Parque Nossa Senhora das Dores e “agarraram” o muito público que aderiu à iniciativa, à semelhança do que aconteceu no concurso de estreia em 2010.

Oito representantes das outras tantas freguesias do concelho da Trofa interpretaram, cada um, uma música portuguesa e outra estrangeira, ora criando um sentimento de nostalgia – o que dizer de “My Heart Will Go On”, single eternizado no filme Titanic e entoado por Elsa Carneiro, de Guidões -, ora despertando a boa disposição, como “Ele e Ela”, um original de Madalena Iglésias e interpretado por Pedro Salgueirinho e Márcia Azevedo, de Santiago de Bougado.

Mas foi a voz de Wander Micaela, de S. Martinho de Bougado, em “Todas as Ruas do Amor” (dos Flor-de-Lis) e “Woman in Love” (de Barbra Streisand), que reuniu o maior consenso do júri. A jovem venceu a segunda edição do Festival, mas “não estava à espera”. A “paixão pela música” fê-la participar no concurso, ciente de que contava também com “todo o apoio dos pais e amigos”.

Por seu lado, Elsa Carneiro também não esperava arrecadar o 2º lugar. “Não estava a contar, porque as pessoas acabam sempre por avaliar, tendo em conta que a Elsa já canta, mas isso acontece, porque felizmente tenho pessoas que me pedem”, frisou.

A concorrente de Guidões, que participou a pedido do marido e da filha, considera esta iniciativa “muito boa”: “Há pessoas na Trofa que cantam muito bem e que às vezes nem sabemos, porque não há este tipo de concursos”.

A freguesia de S. Romão do Coronado, com a voz de Elsa Ferreira, completou o pódio. “Eu não tenho muita experiência em participar neste tipo de concursos, por isso foi bom o 3º prémio”, referiu.

Depois de muitas horas dedicadas a preparar todos os pormenores, a organização faz um balanço muito positivo do Festival da Canção. De acordo com Beatriz Moniz, a iniciativa teve “muito sucesso pelo público que aderiu, sempre em crescendo”.

O elemento da Comissão de Festas de Nossa Senhora das Dores considerou que o júri teve tarefa difícil para “escolher os três melhores”, face à “qualidade” dos concorrentes.

Para preparar este concurso, a Comissão de Festas contou com “o grande apoio das juntas de freguesia”.

Atrair os jovens ao parque e a uma das maiores festas do concelho é o principal objetivo desta iniciativa, que “deve continuar”, na ótica de Beatriz Moniz. “Não só pelas pessoas que aderem a este projeto, mas também pela divulgação que se faz da música no nosso concelho”, frisou.

S. Martinho de Bougado soma já dois prémios neste Festival (conquistou o 2º lugar, em 2010, com a atuação de Diogo Silva), enquanto Guidões e S. Romão do Coronado estrearam-se no pódio. Recorde-se que na primeira edição do concurso, Santiago de Bougado venceu, com Márcia Azevedo, enquanto S. Mamede do Coronado, com Joana Costa, arrecadou o “bronze”.

 {fcomment}