A 73ª Volta a Portugal Jogos Santa Casa, que se realiza entre 4 e 15 de Agosto, será a mais extensa dos últimos anos apesar de manter o traçado desenhado para dez etapas, com o início da primeira etapa na Trofa.

A partida para a primeira etapa da 73ª edição vai ter a Estação da Trofa como cenário de fundo. Pela primeira vez na história do concelho, uma etapa da prova rainha do ciclismo português vai ter início na Trofa, no dia 5 de agosto, com a festa a começar logo pela manhã.

Mais uma vez organizada pela Lagos Sports, esta edição será a mais extensa dos últimos anos apesar de manter o traçado desenhado para dez etapas, às quais se acrescenta o prólogo, perfazendo os habituais 11 dias de competição. “Há novidades que devem ser realçadas como a estreia absoluta da cidade da Trofa, o regresso da Covilhã, nomeadamente a escalada à Serra da Estrela pela vertente Covilhã – Penhas da Saúde e também o regresso da Sertã que, 35 anos depois, vai aplaudir novamente uma chegada da Volta”, sublinha Joaquim Gomes, diretor da 73ª Volta a Portugal Jogos Santa Casa.

“Este é um evento com mais de oito décadas de história que, ano após ano, se renova e tenta surgir sempre com novos predicados. Como organizadores, assumimos a responsabilidade de continuar a manter intactos os níveis de popularidade da Volta e, por essa razão, desenhámos para esta edição um traçado que vai contribuir para um belo espetáculo desportivo”, declara Joaquim Gomes para quem a Volta vai apelar como sempre às características dos mais fortes: “Os trepadores terão uma palavra importante num contexto com muita montanha disputada sobretudo no Centro e no Norte do País, mas o vencedor terá de ser alguém muito completo. Em quase todas as etapas o grau de dureza é acentuado ainda que seja naturalmente a alta montanha a fazer a diferença”.

No site oficial da prova, cada etapa é explicada e analisada. A competição vai começar, como habitualmente, com um contrarrelógio individual. O prólogo será realizado no centro de Fafe na tarde de 4 de agosto e a distância é de 2,2 quilómetros, mas servirá, após a cronometragem rigorosa dos milésimos de segundo, para atribuir a primeira liderança.

Concluída a “Grande Partida” e simultaneamente a festa de abertura da Volta, o pelotão faz a primeira etapa entre Trofa e Oliveira do Bairro. São 187,7 quilómetros, que representam a segunda quilometragem mais extensa desta prova.

Na segunda etapa, terceiro dia de corrida contando já com o Prólogo, começam as verdadeiras dificuldades. Na ligação entre Oliveira de Azeméis e Santo Tirso, além de muitos quilómetros, existem seis contagens de montanha, a última das quais, de segunda categoria, coincidindo com a meta no Monte Nossa Senhora da Assunção.

A escalada em Mondim de Basto será o culminar de um dos dias em que a distância a percorrer é mais curta. Ainda assim a terceira etapa, que começa em Viana do Castelo, no domingo, 7 de agosto, é considerada umas das mais difíceis e decisivas na luta pela camisola amarela.

Após dois dias consecutivos de alta montanha, a caravana continua a rodar em terrenos íngremes. A quarta etapa entre Lamego e Gouveia é de dificuldade mediana mesmo fazendo uma primeira abordagem à Serra da Estrela.

A anteceder a jornada de descanso surge o dia em que as dificuldades são mesmo consideradas baixas. Entre Oliveira do Hospital e Viseu existe uma única contagem de montanha, de quarta categoria e o pelotão irá percorrer a etapa mais curta com 150,3 quilómetros. Será com espírito de festa que Viseu vai acolher a grande “romaria” da 73ª Volta a Portugal Jogos Santa Casa e nessa noite José Cid marcará presença no grande “Concerto da Volta”, no largo da Sé.

Será com espírito de festa que Viseu vai acolher a grande “romaria” da 73ª Volta a Portugal Jogos Santa Casa e nessa noite marcará presença no grande “Concerto da Volta” no largo da Sé que este ano vai contar com a atuação de José Cid.

No dia seguinte, 10 de agosto, quarta-feira, a caravana estará de folga. Com o pelotão profissional a recuperar dos quase 860 quilómetros já pedalados desde Fafe, será o momento dos cicloturistas saírem à rua devidamente equipados e mostrarem forças.

No dia 11 de agosto, na 6ª etapa, o pelotão vai chegar à Beira Interior, terminando a etapa em Castelo Branco. Para a 7ª etapa está reservado o dificílimo contrarrelógio individual entre o Sabugal e a Guarda. Além da extensão de 35,3 quilómetros é preciso contar com o tipo de percurso entre a raia e a capital de distrito que é a cidade mais alta de Portugal.

Sem tempo para recuperar o fôlego, o pelotão celebra a etapa rainha da Volta a subir a Serra da Estrela em direção à Torre. No sábado, 13 de agosto, a caravana sairá de Seia e vai percorrer os principais pontos da serra.

Além da passagem do pelotão no centro urbano, o regresso da Cidade Neve ao mapa da prova fica também assinalado nesta edição com a partida da 9ª etapa. Da Covilhã, a caravana segue para o centro de Portugal. Após 182,3 quilómetros a meta estará instalada na vila da Sertã.

Para definitivamente se encontrar o vencedor da 73ª Volta a Portugal Jogos Santa Casa faltará realizar-se apenas a 10ª etapa no dia 15 de agosto. De Sintra, o pelotão vai rolar para o centro da capital portuguesa e Lisboa será novamente palco do “Grande Final” da Volta. O vencedor será coroado depois de percorridos 1627 quilómetros, a maior extensão registada desde 2003.

 

{fcomment}