Espero que tenham passado um Santo Natal, na companhia da família e dos mais queridos.

Entendo família, todos aqueles que me são próximos, para além de pais, mulher e filhos.

O Natal significa nascimento, paz, solidariedade. Pois, o meu foi isso mesmo e foi muito mais.

O projecto de família que, a minha mulher e eu, iniciamos há quase 7 anos, aumentou. A aventura consciente de termos mais um elemento na nossa família conheceu a luz do dia a 18 de Dezembro passado.

Lá em casa, o Natal chegou mais cedo. Nasceu o Miguel! Os irmãos, Francisca e Manuel, com quatro e seis anos, deliram com o seu novo “brinquedo”.

A mãe, uma heroína para os tempos de hoje, teve a sua segunda gravidez de risco, e portou-se à altura. Os avós parecem que tiveram o primeiro neto, o tio o primeiro sobrinho! Os primos, Diogo e Carolina, mataram a ansiedade de conhecer mais um “melhor amigo”!

Passados seis anos do nascimento do Manuel, o mesmo corpo clínico, Dra. Manuela e Enf. Adelaide, conseguiram surpreender, pois foram ainda mais inexcedíveis na competência profissional e relacionamento humano com a mãe e o rebento.

Agora começa uma nova etapa. Embora tudo possa parecer repetido, é tudo diferente. Estranho, não é? Como o ser humano se consegue adaptar e ter a capacidade de amar outra pessoa sem deixar de gostar intensamente das que já existem.

Há-de chegar o primeiro sorriso, o aprender a gatinhar para depois andar, a primeira palavra, o primeiro dia de infantário, escola, etc. As incertezas e inseguranças na formação e educação serão idênticas, como todos os pais sabem.

Este episódio é o único da vida privada da minha família que exponho por vontade própria. Mas compreenda que a nossa emoção, que não cabe dentro de casa, não pretende ser enfadonha. Nos dias de hoje, queria apenas dizer vale a pena tentar ser feliz, consumindo menos e apostando nos outros.

A todos, desejo um 2012 com a coragem de sorrir e lágrimas de alegria!

Tiago Vasconcelos

{fcomment}