Com um 2º lugar no Rali Mortágua que se realizou no passado fim de semana, Ricardo Moura carimbou o título no Campeonato Português de Ralis (CPR). Na Taça de Portugal de ralis o trofense Jorge Carvalho (filho), em parceria com Renato Pita, venceu a competição.

Após a vitória do madeirense Bernardo Sousa no ano passado no CPR, este ano a vitória coube novamente a um piloto insular. O açoriano Ricardo Moura (Mitsubishi Evo 9) estava a um pequeno passo de conquistar o CPR, bastava apenas um 4º lugar no Rali de Mortágua, que mais uma vez foi organizado pelo Clube Automóvel do Centro. Adotando uma toada calma durante toda a prova, não fosse um pequeno percalço adiar a conquista do título para o Rali do Algarve, Ricardo Moura conseguiu alcançar um 2º lugar que foi mais que suficiente para se sagrar campeão nacional de ralis. Vítor Lopes (Subaru Impreza) aproveitou o “ritmo de passeio” de Moura para conquistar a segunda vitória do ano no CPR.

Pedro Meireles aproveitou e bem a desistência de Pedro Peres após despiste, para levar o seu Mitsubishi Evo 9 ao lugar mais baixo do pódio. No CPR2, destinado a viaturas de duas rodas motrizes, a vitória voltou a sorrir ao jovem madeirense João Silva que tripula um espetacular Renault Clio R3 Maxi. Na Taça de Portugal de Ralis, Renato Pita (Mitsubishi Evo 7), que é navegado pelo trofense Jorge Carvalho (filho) voltou a conquistar o 1º lugar da competição. Mas não foi uma vitória fácil, já que Joaquim Gaspar (Mitsubushi Lancer Evo 4) andou sempre a “morder os calcanhares” da dupla e foi apenas na última especial que Gaspar baixou os braços devido a problemas na sua viatura e aí sim, Renato Pita pôde respirar de alívio e conquistar mais uma vitória.

Miguel Mascarenhas

Marco Monteiro

 

{fcomment}