Fortalecer o PS serve de mote à candidatura de Vitor Boucinha à presidência da Comissão Politica Concelhia do PS Trofa. A apresentação de candidatura decorreu num jantar de trabalho que juntou militantes integrantes da lista e apoiantes num restaurante da cidade da Trofa, onde Boucinha estava acompanhado pelos secretários coordenadores das secções de Santiago de Bougado, S. Romão do Coronado e Alvarelhos que demonstraram o seu apoio à candidatura.

Vitor Boucinha  candidata-se à concelhia do PS TRofa  No seu discurso o candidato explicou as razões que o levaram a apresentar uma lista às eleições internas de 5 de Abril. "Temos a certeza que reunimos condições para relançar a imagem do partido na Trofa. O nosso projecto incidirá sobre três vertentes: Revitalização interna:promoção de acções de formação sobre temas de interesse para os militantes e trofenses em geral. Convite a personalidades do partido para um contacto mais directo com os militantes, apoiar a juventude socialista em todos os eventos por ela dinamizados. Colaborar activamente em arranjar uma sede própria para a JS".

O candidato adiantou ainda que se for eleito presidente da concelhia vai fazer uma "escolha criteriosa das equipas que vão concorrer às autárquicas em todas as freguesias do concelho, dando formação aos candidatos para os dotar de competências que lhes permitirão desempenhar com mais segurança as funções inerentes aos cargos a que concorrem para ganhar a Câmara Municipal da Trofa", frisou.

Vitor Boucinha adiantou ainda que "a unidade que nos foi proposta pela presidente em exercício, era uma unidade que nos desqualifica enquanto grupo, que pretendia "reduzir-nos à nossa insignificância" como nos foi dito. Unidade sem respeito – Não obrigado! Nós não temos medo do debate, não temos medo de dar a cara, não temos medo do contacto com os militantes".

Perante os aplausos dos militantes presentes no jantar, o candidato foi mais longe e garantiu "temos ideias, temos projectos, temos propostas e soluções e ainda bem que existem estes períodos de campanha eleitoral para os podermos divulgar pois nestes últimos dois anos a presidente da concelhia não proporcionou as condições para o debate aberto e franco entre os militantes".

Por seu lado Valeriano Guedes expressou o seu apoio à candidatura de Vitor Boucinha explicando que "é ele,com a sua equipa, o melhor candidato para gerir a Comissão Política Concelhia".

"A nossa lista alberga um alargado número de pessoas com opiniões próprias, oriundas de todas as freguesias do Concelho, e que com o seu dinamismo, estão interessadas, em conjunto, mudar o rumo do Partido Socialista da Trofa (PS) no sentido de o tornar unido, combativo e aberto a todos os militantes e não fechado como se encontra actualmente", asseverou.

Valeriano Guedes adiantou ainda que "se a nossa lista for a vencedora, após as eleições, sem excepções,estudaremos em conjunto quem será o melhor candidato à Câmara Municipal, que até poderá ser da lista opositora, se assim for entendido. Quero frisar que contrariamente à nossa lista, a lista da Doutora Joana Lima, impõe que seja ela a candidata a presidente da Câmara, sem ouvir opiniões e sem que o assunto seja debatido internamente no partido. Com esta atitude, não se procurou o consenso, nem tão pouco a união. Propomo-nos trabalhar para o Partido e para o melhor da Trofa, pondo de lado interesses pessoais", concluiu.

Edgar Maia foi outro dos que aproveitou para intervir neste jantar de trabalho e num discurso inflamado garantiu que esta equipa está " para servir e não para sermos servidos ou servirmo-nos. Esta é a primeira ideia que anima e motiva este grupo. E a prova disso, é que o nosso camarada Engenheiro Victor Boucinha não foge às responsabilidades de, candidato a presidente da Câmara da Trofa, mas admite, tal como todos nós, que o candidato a presidente da Câmara da Trofa e todos os candidatos às autarquias locais do nosso estimado concelho, hão-de ser escolhidos, não por uma pessoa, mas por todos os militantes, simpatizantes e votantes socialistas", garantiu.

Ainda no decorrer do jantar usaram da palavra Carlos Portela de Santiago de Bougado, Dias Pereira, de S. Romão do Coronado, José Ferreira de S. Mamede do Coronado e Adriano Teixeira de Alvarelhos defendendo um PS mais coeso e democrático, onde os militantes "devem ter uma palavra a dizer".

Clique aqui e veja a reportagem da TrofaTv