Até ao momento, a Vigorosa já tem três equipas de basquetebol femininas e cinco masculinas para levar aos campeonatos. A um mês do início da temporada, os atletas começaram a trabalhar. O primeiro treino decorreu no Colégio da Trofa, a 1 de setembro.

Antes de entrar em campo a agitação é muita. Ao apito do treinador os atletas iniciaram o treino. Começou a pré-época desportiva do basquetebol da Associação Cultural e Recreativa Vigorosa. O bater das bolas no chão e o chiar das sapatilhas no pavilhão desportivo do Colégio da Trofa mostravam o quão animados estavam os jovens.

Até ao momento, a Vigorosa já tem equipas em diversos escalões, mas Pedro Moreira, coordenador técnico da Vigorosa e treinador dos minis e sub-16, admite que ainda podem ser criadas mais, uma vez que há sempre atletas que surgem à última hora. “Neste momento temos três equipas femininas e cinco masculinas, fora as que poderão ser criadas devido aos atletas que normalmente costumam aparecer e que obrigam a abrir mais escalões. É normal durante os meses de setembro ou outubro comparecerem mais 30 ou 40 elementos, portanto, estamos à espera de terminar o ano com cerca de 120 atletas”, afirmou o coordenador.

Todos os escalões vão iniciar os campeonatos em outubro, à exceção dos minis “que só começarão em novembro”. Os primeiros escalões a arrancar serão os “sub-16 femininos e masculinos, sub-18 masculinos e ainda os sub-14 femininos e masculinos”. Mais tarde será a vez dos “sub-13 masculinos e femininos, mini-10 e mini-12”.

Os atletas da Vigorosa treinam duas vezes por semana no Colégio da Trofa e no pavilhão desportivo da EB 2/3 de S. Romão do Coronado.

Rita Correia veste as cores da associação há quatro anos e relembra com um sorriso o dia em que veio parar à Vigorosa: “Estava na escola e tinha um professor de Educação Física que treinava a equipa. Ele deu-me a conhecer o basquetebol aqui na Trofa, através da Vigorosa, e eu como não praticava nenhum desporto decidi experimentar”.

Francisco Amorim também é basquetebolista da Vigorosa. Chegou até à associação pelas mãos de um amigo. “Foi, na altura, um colega meu, da escola, que já andava no clube e que me falou destes treinos de basquetebol. Eu andava no futebol, mas não estava satisfeito e então resolvi experimentar o basquete e fiquei”, referiu o atleta.

Os dois atletas decidiram praticar esta modalidade por ser diferente das outras e por dar mais importância à componente intelectual. Rita defende que nesta modalidade se joga “mais com a cabeça do que propriamente com a técnica”. Já para Francisco, este é um desporto “muito mais tático, tem de se pensar muito mais, é muito mais rápido, nunca há tempos mortos, pode parecer por causa das faltas e das paragens de jogo, mas é sempre muito intenso.” “O facto de sermos cinco contra cinco é muito melhor do que sermos 11 como é o caso do futebol”.

Este atleta tem o sonho de “chegar um dia à NBA (campeonato de basquetebol dos Estados Unidos) e quem sabe vir a ser um dos melhores jogadores do mundo”. Para isso conta com a experiência que vai adquirir na Vigorosa. Os objetivos da associação para esta época, segundo Paulo Queirós, responsável pela secção de basquetebol, “não é ganhar nada em concreto, mas proporcionar a prática desportiva aos seus atletas”. O diretor admite querer “continuar a crescer de forma sustentada”, como “têm feito até agora e levar a bom porto este barco”.

Tal como muitas outras coletividades, a Vigorosa não é exceção e por isso mesmo tem falta de apoios. Para colmatar esta lacuna, decidiram “implementar uma comissão de pais que funcione como suporte à secção, que procure criar alguns mecanismos para a angariação de dinheiro”. Paulo Queirós salientou o facto de serem precisos “15 mil euros” para uma época como esta.

“Baixar os braços” é a expressão que esta associação não conhece e prova disso é que ainda este ano vai abrir uma escola de xadrez com o objetivo de proporcionar bons momentos “àqueles que gostam de jogar xadrez, de o fazerem na Vigorosa”, referiu o responsável.

Uma vez que os campeonatos ainda não começaram e que as inscrições para a prática de basquetebol ainda se encontram abertas, Pedro Moreira apela aos jovens para a prática desportiva: “Se quiserem vir praticar basquetebol, fomentar o desporto e divertirem-se um bocadinho apareçam. Para terem acesso aos espaços, aos horários e às equipas basta procurarem no Facebook por ‘Vigorosa Basquetebol’”.

 

{fcomment}