Grupo de Jovens de Guidões encenou última caminhada de Cristo. Mais de meia centena de figurantes percorreram ruas da freguesia.

Jesus Cristo percorreu as ruas de Guidões entre o lugar da Póvoa e a Igreja Paroquial, envergando apenas uma túnica branca. Depois de ter presidido à Última Ceia e se ter despedido dos seus discípulos, foi preso, agredido e humilhado pelos guardas. Carregado com uma enorme cruz de madeira, iniciou aquela que seria a sua derradeira caminhada até à morte. Atrás dele seguiam familiares, amigos, crentes e centenas de pessoas que participaram na Via Sacra organizada pelo Grupo de Jovens S. João Baptista de Guidões, na noite de Domingo de Ramos. “Foi uma grande responsabilidade representar algo que significa muito para as pessoas e senti-me privilegiado por ter tido esta possibilidade”, confessou Diogo Pereira, que encarnou Jesus Cristo e passou por todas os momentos marcantes do último dia de vida de Cristo, desde a traição de Judas até à Ressurreição. Diogo não escondeu que este “não é um papel fácil” e, já no final da atividade, quando os colegas arrumavam o cenário e dobravam as vestes usadas pelos cerca de 60 figurantes, não foi capaz de esconder o “cansaço” por “ter carregado a cruz”.

Foram “semanas de muito trabalho” para que tudo estivesse pronto, conforme explicou José Pedro Campos, presidente do grupo. “Esta é uma iniciativa desenvolvida há já vários anos nesta altura, quer seja em colaboração com o grupo de Alvarelhos, quer seja apenas da nossa responsabilidade”. Este ano, os jovens quiseram ir mais longe e tentaram “envolver toda a comunidade”.

 

José Pedro Campos salientou que “apesar de ter sido incluído um momento pirotécnico”, este não era um momento de “festa”, mas de “oração, agradecimento e alegria pelo percurso que Jesus fez”.

José Ramos, pároco guidoense, reparou nos “pormenores diferentes” que todos os anos os jovens acrescentam aos cenários “para que os quadros não se repitam” e enalteceu a “muita originalidade” do grupo. “Este é já o quarto ano que eles fazem a Via Sacra e primam sempre para que seja diferente e, este ano foi-o realmente, estando o grupo de parabéns pelo grande trabalho e entusiasmo que tem tido e pela sua criatividade”, atestou. O padre referiu ainda que “Jesus Cristo ensinava muito através das imagens” e garantiu que “a Igreja pode e deve pregar muito através da imagem”.

O grupo aproveitou a oportunidade para agradecer “à comunidade paroquial, a toda a gente que ajudou na atividade, esperando que “para o ano” ainda “mais pessoas participem”.

 

Trofenses comemoram Páscoa

 

Também na Abelheira, em S. Martinho de Bougado, os moradores da aldeia saíram à rua para participar na Via-Sacra, presidida pelo pároco local Luciano Lagoa. Na quinta-feira. 14 de Abril, a oração começou na Rua nossa Senhora das Dores e terminou junto ao Moinho da Abelheira, onde está colocada uma imagem do Senhor dos Passos.

No monte de S. Gens, em Santiago de Bougado, foi também realizado um momento de oração, no domingo, dia 17, ao final da tarde.