Já muito se falou das variantes rodoviárias às EN que cruzam o concelho. De há muito vem a aspiração a estas obras. Já se assistiu a muitos avanços e recuos, mais destes do que daqueles.

 

 

 

 

Mas afirmações recentes do Presidente da Câmara de Vila Nova de Famalicão, e informação à Assembleia Municipal do nosso Presidente, levam a crer que finalmente se vá avançar neste desiderato, pelo menos no que toca à EN 14. Apesar de pôr em dúvida a celeridade que pretendem atribuir para a obra, acredito que se possa estar a falar, seriamente, do projecto final para esta variante. Julgo é que não podemos aceitar mais adiamentos e desvios de obras para outros fins.

Mas o que o Sr. Presidente da Câmara da Trofa se esqueceu de informar foi o que se prevê para a Via Intermunicipal Trofa-Famalicão, pois o Sr. Presidente de VN Famalicão já veio dizer que "ficaria em águas de bacalhau".

Esta via passaria pelo Hospital da Trofa com uma ponte a ligar a Lousado e posterior acesso à EN 14 na Zona do Senhor dos Perdões.

Quando foi apresentada foi dito que seria para levar avante, independentemente da questão das variantes, sendo uma obra para servir os dois concelhos e muito importante na estruturação da rede viária da cidade.

Foi aprovada nas duas Assembleias Municipais, Trofa e Famalicão.

Na Trofa teve direito a exposição técnica por parte de um Arquitecto da Câmara, com apresentação do orçamento previsto e tudo.

Era dito que os Instrumentos de Gestão do Território – PDM de ambos os concelhos (onde está o nosso?) – enquadrava o território em causa e considerava-o um elemento estruturante e, por isso, de execução prioritária.

O traçado foi desenvolvido com base nas directrizes do conceito de circulação definido no Plano Municipal de Transportes.

O traçado proposto visava, para além da ligação viária com o concelho de VN Famalicão, a reestruturação da rede viária envolvente existente, e projectada para esta zona da cidade, causando efeitos de dissipação de tráfego e, por via disso, o descongestionamento das artérias actualmente saturadas.

Esta via tinha, ou tem, como um dos principais objectivos potenciar a utilização da Nova Estação Inter Modal da Trofa, incrementando um maior recurso aos transportes públicos.

No entanto quando Famalicão fica com o seu problema resolvido deixa cair a Via Intermunicipal e a Câmara da Trofa assobia para o lado.

Não quero pensar que da parte de VN Famalicão foi apenas para garantir a solidariedade da Trofa, nunca tendo a real vontade de a concretizar.

Deixou de ser uma obra importante ?

Não vão defender a sua execução em tempo útil ?

Ou foi, como o costume, mais um projecto mirabolante e para enganar o Zé Pagode sem uma intenção real de a concretizar ?

Espero que o Sr. Presidente da Câmara tenha uma intervenção pública acerca deste problema.

 

Paulo Queirós

pauloqcruz@netcabo.pt