A Vaca Grande Campeã da Trofa 2012 pertence à exploração Agrobougado de Filipe Couto Reis. O troféu mais cobiçado do concurso da raça Holstein Frísia fica no concelho pelo segundo ano consecutivo. 

Ken Proctor fez um longo suspense até revelar a Vaca Grande Campeã da Feira Anual da Trofa 2012, no 10º concurso da Raça Holstein Frísia. O júri britânico elegeu um animal da exploração de Filipe Couto Reis, marcando o segundo ano consecutivo em que o criador trofense vence o maior prémio do concurso. A vaca que, já venceu esta Feira em 2009, foi campeã nacional duas vezes e venceu a AgroLeite por uma vez, conseguiu ultrapassar a concorrência e conquistar o título mais cobiçado no concurso, que este ano contou com mais de cem animais a participar. Invadido por um “sentimento difícil de expressar”, Filipe Couto Reis admitiu que “por muito que se ganhe neste concurso, este é o mais ambicionado”.

Desta vez, os “pormenores que podem fazer toda a diferença” foram favoráveis a este criador, que se orgulha de um animal que “apesar de ter quase sete anos, continua numa forma incrível”. “Quando ela foi vencedora da secção de seis anos, eu senti que ia ser campeã da Feira. Não teve concorrente à altura dela, porque o animal que se bate com ela não estava no seu melhor. Fazer um animal destes não é fácil, mas mais difícil é mantêlo em boas condições para se tornar um vencedor”, explicou.

No entanto, Filipe Couto Reis afirmou que “a alegria” que sentiu no momento da consagração “contrastou com alguma tristeza”: “A nossa presidente de Câmara ao dar-me os parabéns, em vez de me felicitar, disse-me ‘infelizmente mais uma vez tenho que lhe dar os parabéns’. A mais alta figura do nosso concelho podia ser mais moderada nas apreciações que faz, mesmo que a nível pessoal não simpatize muito com as minhas convicções ou ideais políticos”.

O animal que venceu o ano passado, venceu a secção de vaca seca. Filipe Couto Reis também tem na sua exploração a Vaca Campeã Jovem. O criador da Trofa, que levou 14 animais, elogiou o “concurso regional, que tem nível nacional”, onde “estão todos os animais que costumam estar nas provas” e assinalou a qualidade da organização: “Às vezes, uma grande equipa de futebol se tiver um treinador fraco, acaba por ser uma equipa modesta.

Mas, na parte logística desta Feira, a Junta de Freguesia fez uma excelente aquisição, o senhor Tomé Carvalho, que não dá muito nas vistas, mas tudo o que faz, faz com profissionalismo e bem feito. É um homem que se preocupa com a realização de todos os eventos e que se preocupa quanto é que eles custam”. Ken Proctor afirmou que gostou “imenso” da competição, que mostra “ter padrões excecionais para encontrar o tipo de vacas leiteiras do futuro”. O júri confirmou a “grande qualidade” dos animais, “especialmente das vencedoras”. Em dias difíceis para o setor leiteiro, Filipe Couto Reis prefere viver “um dia de cada vez”. 

“Amanhã (segunda-feira) já enfrentamos uma realidade, completamente, diferente, que é o dia a dia do trabalho, para fazer face aos compromissos que temos, esperando que seja menos um dia de sacrifício e que o setor leiteiro retome o bom caminho, o mais rápido possível”, frisou.

O presidente da Associação de Criadores da Raça Holstein Frísia, Carlos Salgueiro, elogiou o concurso, considerando ter sido “o melhor que se fez na Trofa a nível genético”. Depois de o ano passado ter apontado “algumas falhas”, Carlos Salgueiro admitiu que esta edição da Feira Anual “melhorou” e espera que “continue a evoluir cada vez mais”. Também os responsáveis da Cooperativa de Agricultores de Santo Tirso e Trofa viram com bons olhos o sucesso desta iniciativa.

O presidente Vítor Maia, salientou a presença de “excelentes animais” e a importância de o produtor poder “dar confiança ao consumidor, mostrando o seu produto”. “Aqui podem ver todo o sistema de ordenha e o trajeto que o leite faz até chegar a sua casa. É bom o consumidor saber a proveniência dos seus produtos, neste caso são de excelente qualidade”, afiançou. 

O presidente da Cooperativa sublinhou ainda a participação da CONFAGRI (Confederação Nacional de Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal), que “veio engrandecer o certame”. 

No concurso da raça Holstein Frísia, o título de Grande Campeã Jovem foi arrecadado por um animal da exploração de Maria Manuela Pereira Marinho. 

{fcomment}