Select Page

URGÊNCIA DO HOSPITAL DE SANTO TIRSO NÃO VAI FECHAR

URGÊNCIA DO HOSPITAL DE SANTO TIRSO NÃO VAI FECHAR

O relatório final da Comissão Técnica de Apoio ao Processo de Requalificação da Rede de Urgências deu razão à argumentação apresentada pela Câmara Municipal de Santo Tirso no período de audiência prévia.

Por isso, o serviço de urgência do Hospital Conde São Bento não vai fechar. Aliás, esta foi também a opinião expressa pela Comissão Técnica na reunião promovida pela Associação Nacional de Municípios Portugueses em Coimbra, realizada no passado dia 16 de Outubro.

Segundo aquela Comissão Técnica o caso de Santo Tirso era considerado o de mais difícil decisão, porque todos os parâmetros avaliados estavam nos limiares de justificação da manutenção do Serviço de Urgência. Referiu ainda a referida Comissão Técnica que as urgências realizadas pelo Hospital Conde de São Bento de Santo Tirso, são verdadeiras urgências, ao contrário da maioria das realizadas nos outros hospitais, nomeadamente no Hospital de Famalicão, onde são atendidos muitos casos de consultas de recurso que deveriam ser vistas nos Centros de Saúde. Acresce o facto de o Hospital São João de Deus, em Famalicão, não ter capacidade para acolher as urgências atendidas no Hospital de Santo Tirso.

Também em audiência concedida ao Presidente da Câmara Municipal, Castro Fernandes, no passado dia 15 de Dezembro de 2006, a Senhora Secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Cármen Pignatelli, confirmou que Santo Tirso devia estar optimista relativamente à manutenção da sua Urgência.

O relatório agora apresentado reflecte as preocupações transmitidas pela Câmara de Santo Tirso ao Governo tendo sido alterada a posição inicial na qual estava previsto o encerramento imediato da Urgência de Santo Tirso. Esta não é, no entanto, a leitura que ressalta do descrito pelos órgãos de comunicação social ao dizer que fecharão 15 urgências até ao fim do ano.

Todavia, hoje mesmo, o Ministério da Saúde divulga em comunicado que o governo irá “aplicar gradualmente as alterações e pontualmente alterá-las” e “irá ouvir de novo as autarquias”, sendo certo que a Câmara Municipal de Santo Tirso continuará a defender intransigentemente – como já o fez publicamente e de forma escrita – o direito à saúde dos seus munícipes.

Para concluir, a Câmara Municipal de Santo Tirso lembra que já foi aprovada em reunião de Concelho de Ministros a criação do Centro Hospitalar do Médio Ave, que abrange o Hospital Conde São Bento e o Hospital São João de Deus, com sede em Santo Tirso. Será neste contexto que serão reequacionados todos os serviços prestados no âmbito desta nova unidade que iniciará a sua actividade no próximo dia 1 de Março, já com novo conselho de administração.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização