Com espetáculos apresentados pelos alunos, a Universidade Sénior do Rotary Club da Trofa encerrou o ano letivo em festa, juntando familiares e alunos na noite de sexta-feira, dia 13 de junho.

Com “84 anos”, Maria Costa é “a aluna mais idosa da Universidade” e está a frequentar aulas de “cavaquinho, psicologia, inglês, internet e informática”. Há dois anos a frequentar a Universidade, Maria Costa contou que “está a correr bem” e até teve “nota máxima” e recebeu um certificado. O tempo que tem estado pela Universidade “é bom pela convivência” adiantou.

Em representação do Rotary Club da Trofa, Eduardo Pinheiro, Presidente empossado para este ano rotário, afirmou que como Universidade faz “tudo aquilo que as outras universidades, não sendo no entanto equiparada às universidades no ativo”. Sendo uma Universidade Sénior, está aberta a pessoas com mais de 65 anos, que podem “ter disciplinas de várias temáticas, desde Escrita Criativa, Música, Artes e Desporto”. “Na qualidade, isto é um projeto que tem por base o voluntariado ao nível dos professores e como puderam ver pelo espetáculo que foi feito, a qualidade dos alunos e o que demonstraram ao nível de música e teatro tem vindo a melhor ano após anos”, acrescentou.

Quanto ao número de alunos, Eduardo Pinheiro asseverou que tem “vindo ano após ano a aumentar”, sendo que neste ano letivo tiveram “quase 200 alunos nas várias disciplinas”, o que, “para uma universidade recente, é muito bom”.

Ao longo do ano letivo, a Universidade Sénior desenvolvendo “diversas atividades”, estando presente no “Encontro Nacional de Universidades Seniores em Sever do Vouga”. Também o Coto tem atuado em “diversos eventos”, sendo “atualmente bastante requisitado”. “Quem esteve aqui pôde comprovar a qualidade que o nosso coro tem. Já não se pode dizer que é propriamente um coro amador, uma vez que temos ali vozes fora de série”, concluiu.