Escola Secundária D. Sancho I está a sofrer obras de melhoramento e vai aumentar a oferta formativa no próximo ano lectivo.

A Escola Secundária D. Sancho I “é a maior e mais antiga escola secundária” do concelho de Vila Nova de Famalicão e ao longo dos anos tem acompanhado a evolução e as mudanças da sociedade em geral e das locais em particular. Integrada no meio, tem sabido responder aos desafios que lhe foram colocando na formação de uma boa percentagem dos cidadãos do concelho.

É assim que António Pinto, presidente da CAP (Comissão Administrativa Provisória) descreve a Escola Secundária D. Sancho I. Os planos da CAP passam pela “melhoria dos indicadores de sucesso educativo, a valorização e desenvolvimento dos cursos profissionais, o reforço da abertura da escola à comunidade com o estabelecimento de novas parcerias com instituições e empresas da região e ao reforço da participação dos pais”, explicou o responsável.

A escola está a sofrer obras de melhoramento. Estão a ser construídos dois novos blocos, onde se situarão salas de aula, oficinas, laboratórios e salas TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação), que devem estar em funcionamento no início do próximo ano lectivo.

“Isto significa que a partir de Setembro teremos as condições necessárias para o funcionamento em pleno de todos os cursos. Por isso, as obras que estão a decorrer não se limitam à recuperação dos espaços existentes, mas à criação de novos, assim como ao apetrechamento completo com equipamentos de ponta quer a nível das oficinas, quer de laboratórios”, esclareceu António Pinto, que descreve a escola como “tradicionalmente moderna”. Estas obras de remodelação têm decorrido “sem grande perturbação no funcionamento da escola”.

O próximo ano lectivo será “certamente um desafio para o lançamento de novos projectos”. Está já em estudo a criação do gabinete do ex-aluno (GEA), “não só para manter o contacto com os alunos que já concluíram os estudos, mas especialmente para conhecer a situação profissional após a saída da escola”.  A partir de Setembro, a D. Sancho I vai avançar com o Curso de Educação e Formação (CEF) de empregado de mesa, de nível II do tipo 3, “oferecendo uma formação alternativa ao ensino básico regular”.

Ao nível do secundário, a oferta é variada, procurando “dar resposta aos diferentes interesses dos alunos e às necessidades de formação da área geográfica em que a escola se integra”. Assim, no ensino secundário regular, a escola oferece os cursos de Ciências e Tecnologias, de Ciências Socioeconómicas e de Línguas e Humanidades. Neste estabelecimento de ensino, os alunos encontram “um leque diversificado de cursos profissionais em áreas com bons índices de colocação rápida”.

“Temos os cursos de Técnicos de Contabilidade, de Manutenção Industrial, variante de Electromecânica, de Secretariado, de Eletrotecnia e de Análise Laboratorial e ainda os de Gestão de Equipamentos Informáticos e de Electrónica e Telecomunicações. Este último curso, de elevada empregabilidade, será aberto pela primeira vez, sendo o único nesta região”, frisou o presidente da CAP, que garante, ainda, que “é uma escola de referência ao nível do concelho e está bem posicionada a nível nacional”.

Para além das aulas, os alunos vão encontrar na D. Sancho I uma grande variedade de actividades extra-curriculares, que vão desde comunicação ao teatro e à robótica.

A 16 de Março a escola completou o 54º aniversário. “Tendo em conta os constrangimentos decorrentes das obras e da falta de espaço”, a data foi assinalada com a “imaginação de professores e alunos”, que desenvolveram um conjunto de actividades de natureza cultural no átrio da escola.