quant
Fique ligado

Edição 714

Memórias e Histórias das Trofa: Um passado de devoção

Publicado

em

Os tempos são duros, não são fáceis, todavia, serve de alento não ter sido um momento ou circunstâncias únicas na longa história da sociedade.
Não vai muito longe no tempo, pouco mais de cem anos apenas passaram em que uma última grande epidemia invadia as localidades e as famílias do nosso país, era silenciosa e matava após uma longa agonia. Refiro-me à Gripe Espanhola.

Foram tempos duros para a Trofa e para as freguesias que ia constituir o seu futuro concelho, algumas foram deixadas praticamente ao abandono, referência para S. Romão do Coronado em que o médico que tinha sido destacado para cumprir serviço naquela localidade acabaria por ser destacado para outras localidades e deixar desprotegido aquele importante ponto do concelho de Santo Tirso.

Não deixava de ser irónico isto acontecer numa localidade que era bastante concorrida por gente de todos os cantos do país e inclusivamente do estrangeiro para procurar a sua cura para as várias maleitas do foro respiratório.

Inclusivamente, alguns acabariam por morrer por não conseguirem resistir àquela maleita, alguns mais famosos que outros, exemplo de Neno Vasco que é uma referência na história política e brasileira que iria terminar os seus dias aqui no Coronado.

Seria interessante, um dia, realizar uma investigação sobre os impactos profundos desta crise nesta vila do concelho, concretamente o nome e identidade das vítimas, com especial enfoque para os que eram de fora deste território, podendo esse estudo estender-se às outras freguesias do concelho para perceber o seu impacto na globalidade.

Acompanhar uma corrente historiográfica crescente, na exploração da memória destes tempos, para compreender as dinâmicas locais e se as mesmas correspondem ao habitual cenário que se passou em outras localidades.

Os momentos podem ser duros, com uma grande incerteza a pairar sobre o ar, desconhecendo o dia de amanhã, não se sabendo por vezes lidar com a constante informação que circula, com grande parte dela a apenas ajudar a piorar a saúde de muitos e a degradar a sociedade.

Publicidade

No passado, a população uniu-se e realizou procissões pelas ruas do Coronado na esperança ao Mártir S. Sebastião na expectativa de procurar ajuda e sobretudo um fim para todo aquele martírio que se arrastou por meses.

Neste momento, que deve ser de união, fraternidade e de proximidade com o seu próximo, encarando cada dia como uma batalha e sobretudo com uma missão, missão essa de apoiar e fazer com que os que estão próximos de nós estejam bem e sintam o nosso alento e esperança que o dia de amanhã será melhor que o de hoje e que juntos iremos vencer este enorme desafio.

Continuar a ler...
Publicidade
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Covid-19

Cruz passará pelas paróquias… de carro

Publicado

em

Por

Também para que a Páscoa seja vivida em pleno pelas famílias católicas, as paróquias vão fazer com que, no Domingo da Ressurreição, a Cruz passe junto às casas. Como? De carro. Em S. Martinho de Bougado, vão ser cinco os veículos que, durante a manhã, vão circular pelos lugares da paróquia a levar a Cruz e a mensagem de Páscoa.

No Muro, a Cruz também passará pelas casas das famílias durante a manhã, até às 11 horas, de carro. O mesmo automóvel vai circular na Vila do Coronado durante a tarde. Se o estado do tempo o permitir, o pároco, Rui Alves, também estará na viatura, com o devido distanciamento do condutor.

Em Santiago de Bougado, o pároco Bruno Ferreira conduzirá o automóvel que levará o anúncio da Ressurreição. O veículo terá uma Cruz florida e passará pelos lugares da paróquia entre as 14 e as 20 horas. Os horários podem ser consultados no boletim paroquial disponível na internet.

O pároco sugere às famílias que coloquem à janela uma colcha e as habituais flores pelas ruas, como se fossem receber a Cruz em sua casa.
À passagem da Cruz, é sugerido que sejam atiradas flores pelas janelas.

Por fim, nas paróquias de Alvarelhos e Guidões, de manhã, às 9 horas, sairá da Igreja Paroquial de Alvarelhos um veículo que levará as respetivas cruzes durante a manhã aos diferentes lugares das paróquias de Alvarelhos e Guidões.

Nos cruzamentos ou em lugares com aglomerado habitacional maior, o carro vai parar para ser recitada a oração pascal e dirigida uma mensagem aos fiéis.

À tarde, a partir das 14.30 horas, o veículo vai percorrer a paróquia de Covelas, com a mesma metodologia.

Publicidade

A lembrança que o pároco José Ramos dá, habitualmente, aos paroquianos, este ano um porta-chaves com Cristo Ressuscitado, vai ser entregue logo que as condições sanitárias o permitam.

Continuar a ler...

Covid-19

Celebrações de Páscoa também passam na TrofaTv

Publicado

em

Por

A realidade de hoje, com a propagação do vírus, obriga a várias adaptações para que a vida siga dentro da normalidade possível. No caso das celebrações religiosas – e não fosse o novo coronavírus estar em propagação em plena época de Páscoa – os párocos estudam, permanentemente, formas de chegar mais perto dos fiéis e daí resultou a parceria com a TrofaTv para transmitir, uma vez por semana, a eucaristia, em diversas paróquias.

Além disso, as cerimónias pascais também vão ter direito a transmissão, com algumas celebrações do tridúo pascal a passar, em direto, no Facebook da TrofaTv (www.facebook.com/trofatv).

A primeira com transmissão, a missa vespertina da Ceia do Senhor, realiza-se na Quinta-Feira Santa, 9 de abril, às 21 horas, na Igreja Matriz de Santiago de Bougado às 21 horas.

A celebração da Paixão do Senhor e adoração da Cruz, tem lugar na Igreja Paroquial do Muro, às 15 horas da Sexta-Feira Santa.

A Vigília Pascal na Noite Santa, 11 de abril, será transmitida a partir da Igreja Nova de S. Martinho de Bougado, às 21 horas.

No Domingo de Páscoa da Ressurreição, a celebração será feita na Igreja Paroquial de Alvarelhos, às 11 horas.

Além destas, há outras celebrações que serão realizadas “na comunhão das oito paróquias”, pelo que todos os párocos celebrarão em conjunto, à exceção da Via-sacra, que os párocos assinalarão nas respetivas comunidades.

Publicidade

Na Sexta-Feira Santa, às 10 horas, será celebrado o Ofício de Leituras e Laudes, na Igreja Paroquial de S. Romão do Coronado. Esta celebração repete-se, no Sábado Santo, na Igreja Matriz de Santiago de Bougado, às 10 horas.

Estas celebrações serão transmitidas nas páginas de Facebook das respetivas paróquias.

Continuar a ler...
EuroRegião Talks

Inscrições EuroRegião Talks

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também