A AEBA apostou fortemente na componente da formação para aumentar qualificações das empresas. O presidente da associação empresarial considera que “o encerramento das escolas comerciais” foi um erro, pois “os grandes pilares das grandes empresas eram quase todos alunos desses estabelecimentos”. “O grande problema que havia nos variados setores era a falta de formação adequada. Atualmente, estamos a fazer um trabalho muito importante nesta área”, sublinhou. 

Muitos alunos com insucesso escolar acabam por ser deslocados para a AEBA para completarem um curso de formação. “O resultado tem sido excelente, porque os miúdos estão aqui uns meses e recuperam”, frisou. 

Outro dos projetos que enche Manuel Pontes de orgulho é o denominado “PME Formação”. A associação empresarial desafia “uma pequena empresa, mal estruturada, a ser alvo de um diagnóstico gratuito por parte de técnicos qualificados, que vão sugerir aspetos a melhorar na sua gestão, a fim de evoluir”. “Para além de ser gratuita, esta é uma dupla formação, para os trabalhadores, mas também para o empresário. Temos alguns casos de empresas que, com meia dúzia de operários, já são internacionais, exportam e deram o salto em frente”, afiançou. 

A AEBA conta com muitas mais áreas de formação e, segundo Manuel Pontes, esta vertente já “foi distinguida pela Associação Empresarial de Portugal”. 

{fcomment}