Mais de 150 trofenses deslocaram-se a Lisboa para buscar um meio de transporte há muito prometido. A Petição Metro para a Trofa foi discutida, na manhã de sexta-feira, na Assembleia da República, onde o Bloco de Esquerda (BE), Partido Comunista Português (PCP) e o Partido Socialista (PS) apresentaram projetosde resolução. 

Com votos favoráveis do PCP, BE e PS, e com abstenções do PSD e do CDS, foi aprovado o projecto de resolução do PCP, que recomenda o prolongamento da linha do metro até à Trofa.

Nesta proposta, apresentada por Honório Novo, o PCP recomenda que o prolongamento da linha Verde do Metro, entre o ISMAI e a Trofa, integre a 2ª fase da rede do Metro da Área Metropolitana do Porto. Com esta decisão, a ligação do Metro à Trofa (há uma década adiada) recupera a prioridade que nunca deveria ter perdido, garantindo a sua construção e dando resposta a uma necessidade da região e à reivindicação dos mais de oito mil populares que subscreveram a petição.

HonorioNovo AssembleiaRepub

O BE e o PS apresentaram também dois outros projetos de resolução sobre esta matéria, mas que foram rejeitados pelos partidos do governo. A proposta apresentada pelo PSD/CDS  será votada na proxima sexta feira.

A petição pública, que foi entregue na AR em novembro de 2011, reivindica o meio de transporte, que foi prometido aquando da desativação do comboio, em 2002, que ligava o Porto a Guimarães e servia, essencialmente, as populações de Muro e Santiago de Bougado (Trofa).

 

Reportagem alargada na próxima edição, quinta-feira nas bancas.


{fcomment}