“Um concelho a ler +”. Este foi o mote da Câmara Municipal da Trofa para a Semana da Leitura, que começou a 17 de março e prolonga-se até sábado, dia 22.

Escolas e bibliotecas foram envolvidas nas diversas atividades agendadas, com a presença de escritores e ilustradores de renome para trocarem experiências com os leitores.

Exemplo disso foi a visita de Richard Zimler à Escola Básica e Secundária do Coronado e Covelas, na manhã de terça-feira. O escritor norte-americano, naturalizado português desde 2002, esteve à conversa com os alunos sobre as obras publicadas, como a mais recente, “A Sentinela”, e da profissão como escritor.

Estes encontros com os leitores é uma oportunidade para Zimler sair da rotina de trabalho de “dez horas por dia, em casa e sozinho” e participar num intercâmbio de experiências, neste caso, com jovens entre os 13 e os 15 anos.

Sobre como vai a leitura no público jovem, Richard Zimler considera que “depende” da abordagem feita nas escolas. “Há escolas em que eu faço sessões em que metade dos alunos está muito entusiasmada e faço noutras em que quase ninguém está interessado. Eu não percebo o porquê da diferença, provavelmente será pela abordagem dos professores e da atmosfera da escola. Também, hoje em dia, tem a ver com a crise, porque há famílias com menos possibilidades para a compra de um livro, mas há um fosso muito grande entre escolas mais dinâmicas e outras menos”, confessou, em entrevista ao NT.

Os alunos também tiveram curiosidade em perceber aquilo que levou o escritor a trocar Nova Iorque pelo Porto há 24 anos. “Gosto de estar aqui, das aldeias pequenas e bonitinhas, gosto da comida e do vinho. Também há muita coisa que eu não gosto como os nossos governantes, por exemplo”, admitiu, entre risos.

Também André Neves, escritor e ilustrador brasileiro, esteve na Trofa, na Escola de Estação, no Muro, para conviver com alunos mais novos, apresentando o livro “Obax”.

A começar a semana, o presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto, associou-se à iniciativa e foi ler um conto às crianças do 4º ano da Escola Básica de Cedões, em Santiago de Bougado.

Segundo o vereador da Cultura, Renato Pinto Ribeiro, a Semana da Leitura “vai ao encontro” daquilo que o executivo camarário pretende: “Ter um concelho a ler mais e proporcionar espaços e condições necessárias para que os nossos jovens possam ter uma melhor formação ao longo da sua vida”.

No Agrupamento de Escolas da Trofa decorrem feiras do livro, nomeadamente no Paranho, Finzes, Cedões e EB 2/3 Prof. Napoleão Sousa Marques. A da Escola Secundária acontecerá na próxima semana. Estas feiras, segundo Olivia Queiroz, coordenadora das Bibliotecas Escolares do Agrupamento, são “uma forma de os alunos contactarem com os livros apropriados para a sua faixa etária e um pretexto para envolver os pais na promoção do gosto pela leitura”.

Para envolver os encarregados de educação nesta iniciativa, as escolas convidaram-nos a contar uma história na escola e “muitos são os que aderem”. “O envolvimento de todos demonstra que a comunidade está agora mais desperta para a importância da leitura como fator determinante no sucesso escolar dos alunos”, afirmou Olívia Queiroz.

Livros gratuitos na Casa da Cultura

Na segunda-feira também abriu o “Mercado dos Livros”, na Casa da Cultura. Até 22 de março, pode levar um livro para casa, sem custos. Este é o conceito da iniciativa “Ler não custa nada, mesmo nada”, levada a cabo, pelo segundo ano consecutivo.
Cerca de 500 livros e revistas foram doados pela população, que agora é desafiada a visitar o “Mercado de Livros”, para levar, gratuitamente, um livro.

Poesia em destaque na sexta-feira

Na sexta-feira, 21 de março, assinala-se o Dia Mundial da Poesia que, integrado na Semana da Leitura, vai contar com algumas atividades. Logo pela manhã, às 10 horas, na Casa da Cultura, será inaugurado o Mural da Poesia e, à noite, a partir das 21.30 horas, a Biblioteca dos Bombeiros Voluntários da Trofa recebe a tertúlia poética “Cuidado: a poesia faz pensar”.