O Trofense joga toda a época na última jornada do campeonato. Apesar de não depender apenas de si para garantir o objectivo da manutenção, Tulipa acredita que a vitória sobre o Paços de Ferreira garantirá a permanência na primeira liga.

O técnico afirmou, em conferência de imprensa, que tem a “convicção” que uma vitória na Mata Real bastará, tendo em conta que “dois adversários próximos têm situações muito complicadas, um deles (Belenenses) joga com o Benfica”.

O Paços de Ferreira, já com a permanência assegurada, só pensa na final da Taça de Portugal com o Futebol Clube do Porto, mas o treinador do Trofense não espera facilidades na Mata Real, afirmando que “o plantel é bem construído” e que “não é com a alteração de três ou quatro atletas que vai perder essa dinâmica”.

Com a margem de erro completamente esgotada, o apelo dado à equipa foi para um último esforço para dedicar a última vitória a quem gere o clube e aos adeptos.

“Julgo que o grupo merece isso e também as pessoas que o gerem também, porque têm sido de uma dedicação e de uma ajuda muito grande ao plantel e equipa técnica. Nós queremos fazer um último esforço para também dedicar a última vitória do campeonato a quem nos dirige e aos nossos adeptos que têm sido inexcedíveis na participação a todos os sítios que vão. Vamos ter dificuldades neste jogo e esperamos o seu apoio para ultrapassar a adversidade”, referiu.

Independentemente do destino que o Trofense traçará na última jornada do campeonato, Tulipa pretende cumprir o contrato com o clube, mas afirmou que não é isso que o faz “segurar numaposição”.

tulipa_antevisao_pacosferreira

“Sou uma pessoa que está sempre aberta ao diálogo e estou sempre disponível para aquilo que as pessoas quiserem. Sinto e tenho que sentir sempre que os responsáveis confiam no trabalho do treinador. Eu não tenho medo em treinar em qualquer escalão. Eu gosto daquilo que faço e compreendo perfeitamente que estou numa fase de aprendizagem, mas essa fase de aprendizagem vai estar sempre na minha vida quer eu tenha quatro ou 40 anos de carreira”.

Tulipa afirmou que a situação difícil que o Trofense atravessa no campeonato se pode explicar com um campeonato menos conseguido em casa. “Faltou-nos ser uma equipa mais adulta, mais agressiva dentro do nosso estádio, que também viveu com um sentimento que esta é a primeira oportunidade que o clube teve de estar nesta divisão e ressentiu-se disso, de alguma inexperiência e em certos momentos que são decisivos na época”, sublinhou.

Com apenas duas dúvidas no plantel, Miguel Ângelo e Charles Chad, que se ressentiram nos últimos treinos, Tulipa espera contar com todos os elementos para o jogo decisivo que está marcado para as 19h45 na Mata Real.