Com dois golos de Chumbinho, o Leixões quebrou hoje um ciclo de sete jornadas sem vencer, ao receber e bater o Trofense por 2-0, em encontro da 17ª jornada da Liga portuguesa de futebol.

Os leixonenses subiram provisoriamente ao terceiro lugar da Liga, com 31 pontos, a par do Sporting e a três do líder FC Porto, enquanto que o Trofense se mantém na zona perigosa da tabela (14ª lugar, com 13 pontos).

O Leixões, que vinha de quatro nulos consecutivos, estreou o avançado Rodrigo Silva como titular, mas acabou por ser o médio criativo Chumbinho, substituto natural do transferido Wesley, a resolver o encontro, com o auxílio de uma grande exibição do guarda-redes Beto.

O Leixões entrou no jogo a todo o gás e quando ainda não estava decorrido um minuto Angulo cruzou da esquerda e o avançado Rodrigo Silva quase marcava.

Apesar de um remate perigoso do forasteiro Hugo Leal, aos cinco minutos, para defesa apertada de Beto, era a equipa da casa quem mais carregava, e aos sete minutos Diogo Valente serviu Rodrigo Silva, que rematou de forma acrobática, mas ao lado.

O Trofense, com um meio campo combativo, composto por Milton do Ó, Delfim, Mércio e Hugo Leal, esteve sempre muito organizado e começou lentamente a equilibrar o encontro.

Delfim, aos 24 minutos, com um disparo a mais de 30 metros da baliza, e Hugo Leal, aos 29, ameaçaram a baliza matosinhense, mas seria Rodrigo Silva a desperdiçar mais uma oportunidade, aos 30, ao não conseguir corresponder a novo cruzamento de Diogo Valente.

Aos 37 minutos, numa fase muito dividida da partida, o Leixões chegou à vantagem, através de um livre directo em zona lateral cobrado por Chumbinho, que surpreendeu o guarda-redes adversário, Paulo Lopes, que esperava um cruzamento.

O Trofense reagiu no início do segundo tempo, avançando as suas linhas, e aos 60 minutos, após cabeceamento do suplente Charles, Beto efectuou uma defesa em voo, que foi aplaudida de pé pelos adeptos do Leixões.

Vendo a sua equipa a perder o controlo do meio campo, o treinador matosinhense, José Mota, fez entrar o médio Ruben, aos 63 minutos, retirando de campo o apagado Braga.

O perigo passou a rondar ambas as balizas, com Charles, aos 67 minutos, a rematar cruzado, ao lado, e com Rodrigo Silva a responder, aos 70, proporcionando uma boa defesa a Paulo Lopes.

Porém, aos 75 minutos, Chumbinho praticamente decidiu o vencedor do jogo, ao aproveitar um mau corte de Valdomiro para, de primeira, com um remate colocado, fazer o 2-0.

O guardião Beto, que fez uma exibição memorável, efectuou nova defesa de grande nível aos 78 minutos, a um disparo de Dagil, impedindo os forasteiros de voltar à discussão do resultado.

A exibição do guardião só ficou manchada aos 80 minutos, quando largou a bola após cruzamento de Mércio, mas a resposta foi nova defesa de enorme classe, à queima-roupa, a remate de Hélder Barbosa.

Aos 87 minutos, Zé Manuel, isolado, ainda desperdiçou a hipótese de fazer o terceiro golo dos locais, permitindo a intervenção de Paulo Lopes.

Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos.

Leixões – Trofense, 2-0.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Chumbinho, 37 minutos.

2-0, Chumbinho, 75.

Equipas:

– Leixões: Beto, Laranjeiro, Nuno Silva, Élvis, Angulo, Bruno China, Hugo Morais, Chumbinho (Sandro, 89), Braga (Ruben, 63), Rodrigo Silva e Diogo Valente (Zé Manuel, 74).

(Suplentes: Berger, Ruben, Sandro, Roberto, Zé Manuel, Castanheira e Jean Sony).

– Trofense: Paulo Lopes, Varela, Miguel Ângelo, Valdomiro, Tiago Pinto, Milton do Ó, Delfim (Charles, 58), Mércio, Hugo Leal (Pinheiro, 72), Hélder Barbosa e Reguila (Dagil, 72).

(Suplentes: Marco, Paulinho, Areias, Charles, Pinheiro, Dagil e David Caiado).

Árbitro: Marco Ferreira (Madeira).

Acção disciplinar: cartão amarelo para Hélder Barbosa (16), Delfim (37), Diogo Valente (61), Mércio (75) e Ruben (79).

Assistência: cerca de 3.000 espectadores.

JYB.