pacos-trofense

Um golo do regressado William, aos 75 minutos, garantiu a despromoção do Trofense ,em jogo da 30.ª e última jornada da Liga portuguesa de futebol.

A permanência era o ponto maior de interesse do jogo na Mata Real, mas o Trofense, que precisava de vencer e esperar que Vitória de Setúbal e Belenenses não ganhassem os seus jogos, nunca mostrou capacidade para cumprir a sua obrigação, apesar da presença em grande número dos seus adeptos.

O Paços de Ferreira foi a equipa mais tranquila ao longo do jogo e acabou por vencer a partida com um golo de William: o máximo goleador da equipa, regressou após cinco meses de ausência por lesão e, já na área, rematou de pé direito e fez o seu nono golo na Liga.

Na vitória que selou o final da Liga para as duas equipas, os “castores” estrearam mais dois atletas (Jorginho e Cristelo) e fecharam a época no 10.º lugar, com 34 pontos, enquanto o Trofense manteve os 23 e o último lugar, acabando despromovido.

No primeiro tempo, o Trofense, a correr contra o relógio e a precisar de conjugar vários resultados, surgiu algo “encolhido” em campo: Reguila esteve sempre muito sozinho na frente, à frente de uma linha de quatro centro-campistas, onde só David Caiado, a espaços, mostrou atrevimento.

O Paços de Ferreira, ainda a pensar no 10.º lugar, “esticou” mais a equipa no relvado, com Cristiano e Edson destacados na frente, apoiados directamente por Rui Miguel e Ferreira, mas o seu futebol apoiado também não revelou sucesso.

Do “filme” do primeiro tempo fica o registo, aos 31 minutos, de um remate sem perigo de Rui Miguel à entrada da área contrária, numa das raras vezes em que o primeiro filtro trofense foi ultrapassado na zona frontal à baliza.

No segundo tempo, Tulipa mandou avançar no terreno os médios ala David Caiado e o “apagado” Dágil, mas foi o Paços de Ferreira quem esteve perto de marcar, aos 52 minutos, mas Ferreira, entre os centrais, chegou ligeiramente atrasado ao centro da esquerda de Cristiano.

Depois disso, o Trofense, que parecia mais confiante, “empurrado” pela conjugação favorável de resultados, beneficiou de dois lances perigosos, ambos na sequência de bolas paradas, mas os remates de Valdomiro e Reguila saíram à figura de Cássio.

 

Os forasteiros só voltaram a importunar o guarda-redes pacense nos instantes finais, numa altura em que a equipa já se encontrava em desvantagem no marcador, com o golo de William, e em posição de descida