Select Page

Trofense na Primeira

Trofense na Primeira

Com o empate de hoje ante o Gondomar, o Trofense conseguiu assegurar um dos dois lugares de acesso ao escalão principal do futebol português, após uma Liga de Honra "muito competitiva e difícil", considerou o seu treinador, António Conceição.

    Para o treinador do clube da Trofa, António Conceição, este campeonato foi "muito competitivo e difícil", o que dá "um gostinho especial" ao facto do trofense já estar na Liga, faltando ainda uma jornada para o final da temporada.

    "Este clube tinha um projecto. A direcção queria alcançar a liga principal em três/quatro anos e felizmente conseguiu encurtar esse objectivo. Esta direcção sabe motivar a equipa técnica e os atletas, por isso esta festa é dedicada ao presidente e aos adeptos", disse António Conceição, visivelmente feliz pela subida de divisão.trofense.gif

    Para o técnico que dirige os destinos do Trofense desde o início desta temporada, esta é a segunda promoção do seu currículo de treinador, já que na época 2004/05, António Conceição acompanhou o Estrela da Amadora na subida de divisão.

    Questionado sobre qual o valor que uma promoção tem para um treinador, António Conceição falou do seu "enriquecimento profissional" e em "satisfação": "Em termos profissionais é muito bom ser um dos responsáveis por dar alegrias aos adeptos. Sinto-me enriquecido profissionalmente e muito satisfeito".

    De acordo com o presidente do Trofense, Rui Silva, "António Conceição é o homem do clube", no entanto o técnico apenas confirmou o interesse da direcção em renovar contrato, remetendo a decisão para o decorrer desta semana.

    "A direcção já me transmitiu a vontade de me ter por cá. O que posso dizer para já é que encontrei muita estabilidade neste clube e que vou pensar durante a semana enquanto preparo o próximo jogo".

    Rui Silva recordou que o Trofense tinha um projecto de alcançar a Liga principal em três/quatro anos, mostrando-se eufórico com o feito alcançado "tão cedo". Rui Silva já estava na equipa da Trofa na época em que o clube alcançou a Liga de Honra (2005/2006), mas na qualidade de patrocinador, sendo considerado pelos trofenses o responsável por esta ascensão quase meteórica.

    "Fizemos um projecto, tivemos um sonho e investimos muito na concretização de um objectivo. Estou feliz porque valeu a pena e estou orgulhoso por ser presidente de um clube guerreiro como este", disse Rui Silva, no final da partida que colocou o Trofense na I Liga.

    O Trofense este a ganhar por uma bola a zero – golo de Edú Souza aos 39 minutos -, até aos 49 minutos, altura em que o Gondomar empatou a partida por intermédio de Norinho. Para o técnico do Gondomar, Nicolau Vaqueiro, o resultado foi "justo".

    "O Gondomar dominou, a espaços, a partida, tendo merecido empatar. Era normal que o nosso adversário acusasse muita tensão, como é normal que seja uma faz equipas que sob de divisão já que mostrou durante todo o campeonato que merecia subir", disse Nicolau Vaqueiro, mostrando-se também satisfeito por ter pertencido à equipa técnica do Trofense durante cinco épocas, altura em que a equipa da Trofa ainda não militava no campeonato profissional.

    Na próxima jornada o Trofense desloca-se ao recinto do Portimonense, estado apenas em discussão quem alcança o título de campeão.

    No final do encontro, os jogadores trofenses reuniram-se no meio do relvado para fazer a festa, contagiados pela euforia dos mais de quatro mil adeptos que coloriram as bancadas e as ruas da cidade com bandeiras azuis e vermelhas. 

A festa continuou depois nas ruas da Trofa, com os jogadores e direcção a subir para um mega camião, devidamente engalanado, para agradecer aos adeptos que durante estes meses acompanharam a equipa.

   

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização