O Trofense respondeu ao comunicado do Freamunde, que denunciava tentativas de aliciamento a jogadores do Freamunde para que “no sentido de pôr em causa a verdade desportiva” no jogo de domingo com a equipa da Trofa.

Em comunicado publicado no site oficial, a direção do Trofense lamenta que “não tenha havido a devida ponderação sobre os efeitos negativos que um comunicado fundamentado no ‘oculto’ poderia produzir no jogo”.

“Considerando gravíssimo qualquer acto que ponha em causa a verdade desportiva, não compreendemos como alguém ou uma instituição se apoie em “chamadas ocultas”, ou seja, no completo anonimato, para lançar suspeitas sobre vários clubes, incluindo o signatário”, pode ler-se no comunicado.

Os responsáveis do emblema da Trofa salientaram que o clube “reconhecido e elogiado por ser um clube referência em resultado de práticas ético-desportivas exemplares”. “Sobre este estranhíssimo assunto, a Direção do CD Trofense já desenvolveu os necessários contactos pelos canais oficiais”, referem.

Recorde-se que hoje, o Freamunde, através do presidente da Comissão Administrativa (CA) do Freamunde, Manuel Pacheco, denunciou o assédio a “vários jogadores” do clube. O responsável garantiu que, “se tivesse a certeza de quem é, era um caso de polícia.”   

“Isto começou na semana passada até ontem [quarta-feira]. São telefonemas anónimos com ofertas de dinheiro a jogadores para darem o jogo ao Trofense”, denuncia Manuel Pacheco.

“Durante os últimos dias, jogadores do SC Freamunde foram abordados, através de chamadas ocultas, no sentido de por em causa a verdade desportiva”, pode ler-se na nota de imprensa publicada pelos responsáveis do clube freamundense.