Trofense e Académica empataram hoje 0-0, na Trofa, no jogo inaugural da sexta jornada da Liga portuguesa de futebol, que permitiu ao anfitrião e “lanterna vermelha” conquistar o primeiro ponto na prova.

     O Trofense foi incapaz de aproveitar a superioridade numérica a partir dos 69 minutos, altura em que foi expulso Edson, defesa da Académica, e manteve-se na última posição, agora em igualdade pontual com o Paços de Ferreira.

    O primeiro lance de perigo pertenceu ao conjunto de Coimbra que, aos 13 minutos, viu o avançado Garcês desperdiçar uma boa oportunidade, com um remate desajeitado por cima da baliza do guarda-redes Paulo Lopes.

    Aos 16 minutos, na sequência de um livre marcado pela direita, o uruguaio Lipatin respondeu com um cabeceamento que saiu por cima da baliza de Peskovic, guardião dos “estudantes”.

    O Trofense, que contava por derrotas os cinco jogos disputados, esteve muito perto de inaugurar o marcador aos 24 minutos, na sequência de um livre de Hélder Barbosa, mas nenhum dos seus colegas aproveitou o erro de Peskovic.

    Na segunda parte, o Trofense pareceu disposto a resolver rapidamente a partida, embora o nervosismo da equipa estreante na Liga tenha sido bem aproveitado por uma Académica mais experiente.

    Depois da expulsão de Eder, aos 69 minutos, Valdomiro protagonizou três lances de perigo, com dois cabeceamentos sobre a barra (73 e 87) e na emenda ao livre de Delfim (83), mas o “nulo” persistiu.

    Perante um Trofense desastrado na finalização, a Académica aguentou bem a pressão até ao fim e arrecadou um precioso ponto, apesar de saber que o triunfo lhe permitia ascender ao grupo dos segundos classificados.

Tulipa, treinador do Trofense, fez a seguinte análise ao primeiro ponto conquistado pela equipa, ao empatar com a Académica (0-0), «Esperávamos e trabalhamos para conseguir os três pontos, mas não conseguimos pois jogámos com um adversário organizado. Na primeira parte tivemos a possibilidade de marcar de bola parada. Depois da expulsão do atleta da Académica tentámos dar mais largura ao jogo, mas não fomos suficientemente inteligentes para conseguir marcar. Mas quero dar os parabéns aos atletas porque têm tido uma atitude muito boa. Esteve foi o primeiro ponto da história do clube na primeira Divisão. Esperamos que seja o primeiro de muitos.»

 

Domingos, treinador da Académica, fez a seguinte análise:

«Acho que na primeira parte viram-se duas equipas intranquilas. Não foi um jogo bonito. O Trofense precisa de pontos e é em casa que os vai tentar ganhar.

A expulsão acaba por mudar este jogo. Talvez a intenção do Paulo Costa tenha sido tirar o Edson para ver se o jogo ficava mais animado. A Académica jogou melhor com 10 do que com 11. Temos um sabor amargo de boca para o Trofense e nós satisfeitos por termos conseguido um ponto.»

Jogo no estádio do CD Trofense, na Trofa.

    Trofense – Académica, 0-0. 

    Equipas:

    – Trofense: Paulo Lopes, Paulinho (Zamorano, 89), Miguel Ângelo, Valdomiro, Tiago Pinto, Mércio (Reguila, 74), Milton do Ó, Delfim, Hélder Barbosa, Edú Souza (David Caiado, 74) e Lipatin.

    (Suplentes: Marco, Areias, Edu, Reguila, Pinheiro, Zamorano e David Caiado).

    – Académica: Peskovic, Pedrinho, Luiz Nunes, Orlando, Edson, Pavlovic, Cris (Cleber, 70), Tiero, Carlos Aguiar (Lito, 45), Garcés e Eder (Sougou, 45).

    (Suplentes: Pedro Roma, Berger, Cleber, Miguel Pedro, Lito, Sougou e Diogo).

   

    Árbitro: Paulo Costa (Porto).

    Acção disciplinar: cartão amarelo a Edson (38 e 69), Mércio (68), Paulinho (76), Sougou (82) e Tiago Pinto (88). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Edson (69).

    Assistência: cerca de 2.000 espectadores.