A sala no Centro de Estudos do Muro utilizada pelos filhos para novas aprendizagens encheu-se, ontem à noite, de encarregados de educação que discutiram o papel “essencial” da família nos processos de aprendizagem. tca

 

                                 

“Ser família em tempos de incerteza” foi o tema escolhido pelo TCA – Trofa Comunidade de Aprendentes e pelo Centro de Estudos do Muro – CEM para a primeira de três sessões de formação parental que decorreu na freguesia do Muro.

Joaquim Azevedo, professor na Universidade Católica do Porto, que conduziu a palestra frisou “as diferenças (na família) entre o antes e o agora”. Porque segundo o psicólogo “há uma transformação enorme no modelo de família”, e “hoje os pais não se sacrificam pelos filhos e preferem ganhar dinheiro para lhes dar tudo o que precisam e as marcas que eles gostam”, adiantou.

De acordo com Joaquim Azevedo, com a crescente ausência dos pais nos processos de aprendizagem dos filhos, “a escola passa a ser a primeira referência para as crianças, porque é uma coisa segura e estável, porque acontece todos os dias, à mesma hora”, Apesar de concordarem com esta realidade, os cerca de 20 pais presentes na sessão, também mostraram não ter, muitas vezes, alternativa: “os filhos precisam de ficar nas escolas, porque os pais estão a trabalhar”.

A formação parental “Educar em Família, Escola e Comunidade” terá ainda mais duas sessões no Centro de Estudos do Muro, abertas a toda a comunidade. No dia 14 de Novembro “Escola: Lugar de encontro entre gerações” e no 12 de Dezembro sobre o papel do centro de estudos.